Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOTO FUTURO ?

Brinca a criança, como sempre  brinca, em todos os lugares , por todas as épocas. Brinca na tarde  quente , no banhado , no rio , na margem . Brinca porque criança é feita para brincar.Brincando  cria a realidade.

Vejo  na foto  dois garotos. São negros, mulatos, sorridentes .Estão nús na despudorada nudez da inocência .Estarão  nus no paraíso. São crianças, como  um dia também o fomos. Mas  diferente da infância sorridente, risonha  e franca de todas as crianças , eles brincam com o que conhecem, com o que vêem , e como vêem a vida. Mesmo ali, jogando água um no outro , no pega-pega dos dois displicentes garotos sem maldades , sem pecado, não esquecem  onde vivem , suas experiências , vivências. Brincam  como seus irmãos brincaram , seus pais,  avôs, bisavôs e mais além  desde a mãe- Àfrica  ou mais adiante ainda . Trabsportados  contra a vontade , tangidos como gado, anelados nos pés  aos outros irmãos . Só aprenderam  uma coisa :  a truculência do senhor, da polícia, do exercito , a violência, a miséria. Seus pais e avós  conviveram  com os Tonton Macute , a terrível  e sádica polícia do clâ Duvalier, de papa Doc e Baby Doc - que hoje vive na França gastando os milhões que seu clâ roubou do sofrido Haiti. Que foi palco da primeira revolução de negros após a Revolução Francesa . Mas mesmo assim as crianças brincam.

Reparo  que um dos garotos segura um pedaço  de pau com a inconfundível forma de um revolver. E aponta para a cabeça do  outro garoto, para os seus ouvidos.Aponta inocentemente , porque as crianças são assim , inocentes.

Reparem que mencionei aqui  o Haiti, a pobreza , a negritude. Mas isso esta acontecendo em vários pontos do planeta: Vietnã, Iraque, Libano, Palestina, Brasil , Argentina.

Reparem também que parece  que para eles não há mais esperança ou salvação . São  desprezados, ou antes ainda supérfluos.

Mãs eles são pobres .Que morram  todos em um navio no meio do mar , que se cerquem países com muralhas intransponíveis para que se evite a avalanche, que mais dia menos dia virá . Como Odoacro  depondo Romulo Augustulo.

Acautelemo-nos, pois se continuarmos assim cegos  surdos e prepotentes  aos reclamos de grande parte da Humanidade , não serão eles  que não terão futuro.

SEREMOS NOS1      
grotius
Enviado por grotius em 04/11/2006
Código do texto: T281653

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16464 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:38)