Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os 30 anos da Quarta Série - Ginásio de Poções

Passo pela BR-324 e vejo a propaganda do encontro anual de amigos de duas cidades do interior da Bahia – Piritiba e Ruy Barbosa. Confesso que gostaria de ver os filhos e amigos de Poções reunidos aqui em Salvador. Cheguei a falar com Bruno Gaso, meu sobrinho, para a gente começar a pensar em alguma coisa do tipo. Quem sabe, um sábado, quinze dias antes da Festa do Divino. Quem tiver afinidade com a idéia, fale comigo através do e-mail abaixo ou pelo mural do site.

Recordo da nossa festa de trinta anos de Ginásio. Fizemos o melhor e mais bonito encontro de amigos aí em Poções.

Tenho registrado nos meus arquivos o depoimento que fiz nessa comemoração tão particular, mas com ramificações ligadas à história de Poções e o transformo na coluna da semana:
 
“Há exatos onze anos, planejamos fazer uma festa para a comemoração dos nossos 20 anos de ginásio. Infelizmente, não pude participar e todos me cobraram nos anos seguintes. Prometi que faríamos quando completássemos os 30 anos. Aqui estamos reunidos, em uma festa simples, mas que marca a união da nossa turma. Lembro-me que no ano passado, ao distribuir a lista fornecida por Dr. Irundy, houve um mundo de discórdias e todos os contemporâneos insistiram em dizer que pertenciam à nossa turma de Quarta Série. Se não pertenceram, conviveram com ela e hoje fazem, de coração: Ruy Cunha, Gaetana Palladino e José Schettini Neto.

Sabemos que a distância e os recursos financeiros não nos permitiram realizar a festa que idealizamos há dois anos atrás. No planejamento estava a construção de uma barraca ao estilo dos nossos tempos, com luz negra, palha de arroz, músicas da época e, até mesmo, a não saudosa POP 70, a cerveja que vendíamos no grande pavilhão da Quarta Série.

Mas é um momento de descontração e estamos no local onde também foi nosso reduto. Afinal, acho que a idéia de comemorarmos 30 anos de ginásio, incentiva as turmas posteriores e resgata, em muito, a tradição poçõense de rever os amigos na Festa do Divino.

Saímos das raízes quadradas e até aprendemos jogar xadrez com Dr. Irundy. Não escorregamos nas concordâncias verbais graças a Pepetinha. Conhecemos o mundo na Geografia e nos desenhos de Noélia. A Ciência de Élia foi importante para iniciarmos na Biologia. Glorinha nos colocava no meio das grandes lutas da história. O outro lado do mundo era conhecido com o Inglês e o Francês do Sargento Severino. A EMC de Renan nos ensinou que política era coisa difícil de se falar em público. Dona Lourdes Bloisi mostrava nos boletins que as notas vermelhas eram mais vermelhas que pareciam. Bil, nosso zelador, era o escudeiro e protegia o nosso diretor de aplicar as suspensões no uso das suas atribuições. Zina, com a cantina, permitia a nossa sobrevivência nos intervalos.

A essa turma de professores e pessoas agradecemos a base educacional que mantivemos até hoje e reconhecemos as suas competências e dedicação em todos os sentidos, quando comparamos com outras instituições de ensino. Temos orgulho em dizer para os nossos filhos quanto o Ginásio de Poções foi importante nas nossas vidas.

A turma se solidificou a partir dos estudos em equipes. Cada dia, em cada semana de prova, a reunião era em uma casa diferente e nos possibilitou viver e conviver com o resto da família de cada um. Nos tornamos irmãos e aprendemos a respeitar e admirar a individualidade, a humildade e as diferenças de pensamentos. Crescemos e somos importantes para a sociedade. Atuamos em diversas atividades e com o respeito de sermos profissionais versáteis e inteligentes. No popular, podemos dizer que essa turma deu de tudo: tem prefeito, tem empresário, físico nuclear, bancário, economista, engenheiro, funcionário público, professor, administrador de empresas, gente brilhante, gente que ainda vai brilhar. Gente que faz os filhos seguirem o mesmo futuro dos pais. Terá até vice-governador.

Os caminhos dos nossos colegas são diversos e muitos deles estão espalhados por esse mundo afora e não puderam estar juntos por razões de trabalho e doença. Alguns poucos não foram localizados e terão a chance de saber que essa confraternização aconteceu e que foram lembrados nos nossos pensamentos.

Infelizmente não somos eternos. A mesma vida que nos ensina caminhos diferentes, nos prega peças e rouba o convívio de amigos que estão brilhando na forma de estrelas. Lembramos deles como partes de nós que se foram: Aziz Galdino, o velho, dublê de técnico de futebol e do cantor João Só. Joel de Jacó. Jônatas, o querido Jota, companheiro inseparável da alegria, e aqueles que passaram rapidamente entre nós: Mariuza, Delinha, Nancy e Paulo Sérgio Pithon.

Muito obrigado,”

A TURMA
Antônio Carlos Ferreira Ramos, Antônio Edvaldo Mascarenhas (Tonhe Gordo), Áurea Lúcia Luz Martins, Aziz Galdino Freire, Carlos Rizério Filho, Edinei Souza, Edivaldo dos Santos, Edna Coêlho de Souza, Elza Lago França, Ernani Aragão Exler, Etelvita Maria Rocha, Ezequiel Sacramento S. Gomes, Fernando Schettini Filho, Gertrudes Dias da Silva, Gilberto José Luz, Iraci Magalhães Dias, Ivan Ferreira de Andrade, Janete Borges Barrêto, João Batista Dias Queiróz, Joel Araújo Souza, Jônatas Fagundes Ferreira, José Izidro Amaral Pithon, Lourival Manoel da Silva Filho, Lúcia Gardênia de Carvalho Fagundes, Ludemilton Lima, Luiz Eduardo Caputo Sangiovanni, Maria Cândida Gonçalves Ribeiro, Maria das Graças de Almeida, Maria do Carmo Barros Moraes, Maria Edla dos Santos, Maria Eugênia Leto, Maria Isabel Ferreira Campos, Maria José Chuluk Silva, Maria Leonor Monteiro Barbosa, Mariuza Costa Lima, Maria Tereza Schettini, Marly Alves Trindade, Miguel Mário Sola, Mirailde Costa Lima, Nancy Farias Alves, Neumi Leite Ferreira, Nilton Laudelino Silva, Paulo Sérgio Pithon Costa, Raimunda Maria de Lourdes, Remolo Dante Schettini, Rubenita Alves Silva, Sandoval Lago França, Sônia Barros Moraes, Vânia Maria Andrade Ribeiro e Veralice Meira Leite.


Luiz Sangiovanni
Enviado por Luiz Sangiovanni em 05/11/2006
Código do texto: T282453
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Sangiovanni
Poções - Bahia - Brasil, 60 anos
59 textos (8188 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:11)
Luiz Sangiovanni