Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SMACKS .......:-)


Rosa Pena 



Resolvi fazer faxina no micro.
Deletar os e-mails e arquivos do passado... quero dizer, os que não mais serão úteis... (não mesmo?).
Passado em PC é um passado tão estranho.
Quando arrumo meu armário e gavetas, descubro relíquias. Camiseta das Diretas-Já, bilhete-foguete de minha paquera nos anos 70, cartão dos Dia dos Pais de 80, entrada de peça de teatro na estréia do Falabella, cartela da minha primeira pílula anticoncepcional, pedaço de jornal com passeata, meu primeiro jeans aos 15 anos. São lixos históricos, então voltam para o mesmo lugar.
No micro, relíquia é e-mail de 2000. 

É gente, na net tudo é tão veloz que amigo antigo é aquele que você já conhece há eternidade de seis meses. Ora, e-mail de quase três anos é histórico.
Mas vou deletar.
Começo pela minha pasta de Poetas. Bem, posso deletar, pois o fulano agora já tem www, então tá tudo lá... Será?
Porém, quando ele me mandou não imaginava nunca ter um livro de visitas no http. Sequer sabíamos formatar. As músicas vinham em anexo. E olha que isso foi no longínquo passado de 2000!
Eu ainda não tenho site. Mas não faço parte do MSS - Movimento dos Sem-Site. Acho legal quem tem... Estou como convidada em alguns, onde sinto a maior honra. Realmente ainda não senti necessidade. Tenho uma arqueologia de hábitos que impedem um pouco a minha atualização à velocidade do momento.

Deleto meus poetas? Sei não. Deixo as pastas dos poetas para o final.
Vou para Piadas e charges. Todas ultrapassadas... todo mundo já conhece e, portanto, perdeu a graça. Aliás, só tem graça se você for o primeiro a enviar. Depois ninguém ri... apenas deleta. Charge... o político quer subir a rampa... já subiu. Então, só resta esperar a próxima: a descida dele.
Deleto com pena, mas meu micro não será sebo.
É, fico pensando por que não jogo fora meus discos de vinil. Estamos na era do CD. Aliás, do DVD. Mas adoro aquelas capas biográficas e o ruído do antigo. Eu e meu saudosismo.
Bem, vou para E-mails pessoais.
Nossa, essa moça era desconhecida na net... agora é uma grande poeta. Olha, ela sempre foi, mas não sabia. Éramos de um grupo pequeno e ficávamos a cata de poetas grandes. Hoje, ela é uma das grandes. Nunca mais trocamos nada em pvt. Somos de 8.900.000.000 grupos para enviar, então não conseguimos mais dizer "helôoo" em pvt. Acho até que escrevi e não recebi reposta. Isso é uma constante. Para não assumir culpas, dizemos que é o provedor ou o Yahoo!.
Aliás, provedor para mim se chama Geni, do Chico Buarque. "Joga pedra na Geni... ela é feita pra cuspir... maldita Geni".
Ops! Volta pros e-mails, Rosa.

Não deletarei. Amigos não consigo.
Bem, restam os tais e-mails de Amor... (amor virtual... é normal!!!!!!).
Cartas de amor. Confesso que troquei e-mails pessoais, com palavras de carinho e até mesmo com amores impossíveis. Faz parte da poesia. Faz parte da vida. Faz parte do show. Chorar por amor é bom.
Deletarei aqueles que foram erros de julgamento, terríveis erros. Na Net tudo tem rapidez e proporções enormes. Fico com aqueles que foram erros de interpretação minha. Afinal, ele queria amizade, e não teve culpa de minhas desavenças sentimentais na real. Eu estava carente de ouvir palavras de amor. Erro meu. Virou amigo de fé.
Bem, tirando os e-mails dos momentos de entusiasmo leviano, não tenho muito a deletar. Volto à pasta dos Poetas.
Não deleto Neruda, Bandeira, Drummond, Camões. Nem do micro, nem da memória. Por que deletarei o poeta contemporâneo virtual? São ótimos.
Ficam praticamente todos.Deletei pouquíssima coisa. Será que minha faxina adiantou?
Yes! 

Percebo porque sempre tive medo da virada de 2000. O mundo não acabou como foi profetizado. Só esqueceram de profetizar a divisão dele.
As emoções ficaram por conta do virtual.
Now, forever, bye, kiss, rs, bjs, smacks, :-), ;-), :-p, :-D, d:-),...e gifs.
Fuiiiii.

PS: Te adoro..Esqueci do abraço, mas juro que te formato.
2003

livro/Eu & a net




Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 29/01/2005
Reeditado em 25/10/2008
Código do texto: T2860
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
960 textos (1420176 leituras)
48 áudios (24767 audições)
33 e-livros (29060 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 06:28)
Rosa Pena

Site do Escritor