Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

É natural

Incrível como tantas pessoas, parece que cada vez mais, entram nessa onda dos produtos ditos naturais. Alimentos, chás, medicamentos, cosméticos e, sabe-se lá mais o que, ostentam a clara indicação de "produto natural", e ninguém questiona isso. Nem pensa, o que é pior, sobre o assunto com um mínimo de lógica ou bom senso. Faço-me sempre a pergunta: Quem garante que um determinado produto, ou substância, pelo simples fato de ser "natural" me será benéfico? Afinal, o que é ser "natural"? De acordo com o dicionário Aurélio, a definição do termo seria: "De, ou referente à natureza; produzido pela natureza; aquilo que é conforme a natureza; etc." Com esse entendimento, o petróleo, por exemplo, não seria algo natural? O óleo cru, tal qual é extraído dos poços mais profundos de nossa costa, não é um produto da natureza? No entanto, se vazar, será considerado um desastre ecológico. Aquela plantinha simpática, chamada "Comigo ninguém pode", que muitas pessoas cultivam em casa, se ingerida por alguém desavisado, ou pior, uma criança, um animalzinho de estimação, pode matar por asfixia em poucos minutos; ela não é algo da natureza, natural? Quem me garante que aquela profusão de chás e ervas, ou outros ditos tos "fitoterápicos" fazem realmente bem ao nosso organismo? Será que tudo o que está aí na natureza é bom realmente? Aliás, será que alguma coisa neste planeta poderia ser chamada realmente de "não natural"? Se você acha que sim, responda-me de onde veio? Outro planeta? Ah, já sei, foi desenvolvida em laboratório. E daí? Foi criada a partir do que? Alguma coisa lá no início da brincadeira não era daqui? E mesmo que tivesse vindo de Marte, não seria natural lá? O que me impressiona é a facilidade com que certas culturas, hábitos, folclores, nascidos ninguém sabe exatamente de onde, tomam assento na nossa vida, surgem "doutores" e outros entendidos dando entrevistas, afirmando coisas sem a menor base científica, jamais comprovadas, e rapidamente está estabelecida uma nova prática, com muitos adeptos instantâneos e incondicionais. Parece que ninguém para pensar, especialmente, e de forma grave, aqueles que são os responsáveis pela "formação de opinião", a mídia, a tão poderosa mídia. Quanta gente ignorante meu Deus! Quanta burrice pura e simples, totalmente natural. Animais são treinados para perceberem perigos, reconhecerem drogas, venenos, etc, mas nós, os humanos, evoluídos, vida inteligente, no que nos tornamos? Presa fácil para toda e qualquer bobagem? Somos uma legião de crédulos? Aceitamos tudo com tanta facilidade, que no final incentivamos de, uma forma assustadora, o aparecimento dos mais variados tipos de pilantras, altamente criativos, e, evidentemente, atrás do lucro fácil. Hoje, ao invés de ingerirmos os alimentos corretos, saudáveis, antes das refeições tomamos uma pílula de alguma coisa que dizem vir da casca de um caranguejo, ou de uma árvore, raiz milagrosa, etc, e que eliminará 30% da gordura ingerida. Não seria mais lógico ingerirmos apenas menos gordura? Se algo não funciona adequadamente no nosso organismo, ao invés de procurarmos a causa e combatê-la, tomamos um "fitoterápico". Assim o nosso intestino funciona, nossos radicais livres são eliminados, o sangue afina, a memória volta, o apetite sexual, uau! Tudo natural, sem contra-indicações. Acredite se quiser, eu me nego. Minha inteligência mediana não permite. Vai um cházinho aí?
Guilherme Appel
Enviado por Guilherme Appel em 09/11/2006
Código do texto: T286299
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Guilherme Appel
São Paulo - São Paulo - Brasil, 64 anos
14 textos (803 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 12:09)
Guilherme Appel