Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CORRE, CORRENDO , CORRE.

Corre desesperado. Corre de que?  Corre atras do tempo que se foi, corre pelo tempo que ainda vem . Corre fugindo, corre  buscando, corre correndo, corre. Procura esconder ? Procura ser visto ?  Corre sem pernas , pois as suas á muito  se perderam. Corre de algo  que sabe. que sentes, que lhe pesa. Corre, correndo , corre . Nas ruas, avenidas , vielas . No chão de terra batida, na rua recém asfaltada , no meio do mato , na noite, no dia. Corre procurando por algo perdido, por algo que não acha, por algo que de tão escondido esta na frente de todo mundo. Corre. correndo, corre . Não pode mais fugir na correria apressada  do sem destino, destinatado. Corre porque não sabe  e não pode fazer mais nada .Corre  porque  não sabe  fazer mais nada. Corre  de alogo  que esata fora  de si como  reside escondida  em sua vida , em sua mente , na massa cerebral  cinzenta que não lhe deixa  outra ordem  senão correr , fugir, pos-se distante da verdade- mentira .Da mentira que de tanto repetida vira verdade , ou da verdade  tão clara  e cristalina que só pode ser mentira . Corre, correndo, corre. Deita e deixa de lado  as preocupações , os horários, os destinos. Só corre, voa , desliza na vida  longa ou curta  é o de menos. Deita seu longo  fardo ao largo  da estrada longa , sem começo e sem fim, que um  dia, á muito tempo cuidou seguir. Seus passos primeiros , trôpegos, desajeitados, ganhou vigor , resistência e rumo. Algumas vezes  acompanhado  , no mais das vezes só .E a velocidade dos passos , a distãncia das passadas foram aumentando, ficando longas , grandes , distantes  como se calçasse as Botas de Sete Leguas . Corre, correndo coree .Deixa a preocupação  vagar na vagância  das vagas  longas . Deixa o espírito  vagar vacante, vagaroso e vago . Corre, correndo, corre . Cada ves mais  rápido, cada vez mais certo, cada vez mais longe. Vai chegar  o dia em que  a preocupação , os pés cançados e sua mente , finalmente  te trarão de volta  ao ponto  onde tudo começou .Para , quem sabe assim, recomece tudo  novamente e novamente.

Corre, correndo, corre.
grotius
Enviado por grotius em 16/11/2006
Código do texto: T293217

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16466 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:15)