Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VAMOS FALAR EM CARINHO

Carícia é uma forma de carinho... Mas, carinho é algo muito
importante na vida... saibamos usá-lo
Osculos e amplexos
Marcial

VAMOS FALAR EM CARINHO
Marcial Salaverry
 
Inicialmente é preciso entender o que seja realmente carinho, pois normalmente quando se fala em carinho, a primeira idéia que vem à mente, é o carinho trocado entre namorados, que mais propriamente poderá ser chamado de carícias.  Carinho é algo mais abrangente, pois além das carícias, significa algo muito importante, que é cuidado.  É com carinho que devemos cuidar daqueles que nos são caros. É muito importante saber doar carinho àqueles que queremos bem, e até mesmo a quem não queremos bem, pois não custa nada. Um carinho chega a ser mais gratificante para quem o faz, do que para quem o recebe.
Vamos pois falar desse carinho, de que o mundo anda tão carente.  Está faltando algo chamado solidariedade, respeito ao próximo.  Sempre existe alguém procurando levar vantagem em alguma coisa, doa a quem doer.  Não existe a preocupação ao se tomar  determinadas atitudes mesmo que alguém seja lesado em seus mais lídimos direitos.  E isso é muito triste.
A quem estiver neste instante pensando em prejudicar alguém, pede-se que repense antes de tomar certas atitudes, pois o mal que desejamos a outrem, poderá voltar-se contra nós. E por maior que seja o beneficio auferido, fica a pergunta... "Será que vale a pena prejudicar alguém?"
Não pensamos com amizade em nossos semelhantes, e isso é falta de carinho.
Vamos ouvir quem estiver passando por um mau momento. Tentar ajudá-lo se possivel for, mas lembrando que o simples ato de ouvir um desabafo, já é um ato de carinho, desde que pelo menos seja ouvido com atenção.  Se algo puder ser feito para ajudar, façamo-lo, mas se estiver fora de nosso alcance, valerá a pena ter ouvido seu desabafo, o que  já será de grande valia, não tenham dúvidas.
Carinhos não são apenas os afagos que damos a nossos filhos, por exemplo. Ocorre que muitos pais consideram que apenas por propiciarem a seus filhos todo o conforto material que eles precisam, estão cumprindo sua missão de pais. Acreditam que satisfazendo todas as vontades e caprichos de seus filhos, são pais exemplares.  Será que agindo assim, aplainando totalmente o caminho para eles são realmente os pais ideais? Assim fazendo, estão tirando de seus filhos o espírito de luta. A necessidade de lutar pela sobrevivência.
Na realidade a verdadeira missão dos pais, é mostrar desde os primeiros passos de seu filho, o que é a vida, com seus problemas, seus percalços, e tudo que ele irá passar dali pra frente.
Ao invés de lhe apresentar o prato feito, ensine-o a fazer sua comida. É muito mais cômodo dar o que ele pede, satisfazendo seus mínimos desejos, ao invés de explicar que todas as coisas conquistadas com esforço têm muito mais valor.
Seja um pai careta, porque os pais modernos, acabam tendo o desprazer de ter filho-problema.
Perca tempo explicando para ele o que é cigarro, o que é a droga, o que é bebida, e os danos que causam ao organismo, assim agindo fará melhor do que simplesmente proibindo, e dizendo que não devem fazer uso disto ou daquilo.  A proibição pura e simples atiça a curiosidade das crianças.  Ficam se perguntando o porque do  papai ter proibido, se ele fuma... É o mesmo que tentar explicar a flexibilidade do rabo da lagartixa...
Logicamente vão experimentar, para conferir se o diabo é feio como o pintam. O mesmo se pode dizer da bebida, das drogas, do sexo indiscriminado.
Essa é a missão dos pais.  Quase como provar a quadratura do círculo.  É complicado explicar que vovô e vovó não souberam ensinar as coisas. Mas um erro jamais deverá justificar outro.
Vamos repensar em tudo, e vamos começar realmente a fazer carinho em nossos filhos.  Mas carinho em sua alma, ensinando-os a viver. Ao invés de um presente caro, uma viagem juntos, onde poderá acontecer aquele papo que nunca houve por falta de tempo.  Aliás, se tempo houve para concebe-lo, tempo deverá haver para educa-lo.  Para ensinar-lhe que a vida tem seu lado bom, e seu lado mau. Ensina-lo a saber discernir sobre qual lado escolher.  E como evitar problemas.  Esse é o verdadeiro sentido do carinho que devemos fazer a nossos filhos.  Prepara-los para enfrentar as alegrias e as vicissitudes da vida.
Há também o reverso da medalha. Existem filhos que, seja por comodismo, seja por qual motivo for, consideram que apenas seu umbigo é importante, e esquecem-se de retribuir o carinho recebido por seus pais, e muitas vezes os abandonam em sua velhice, achando que os pais não precisam receber aqueles afagos, aquela presença com que foram brindados. Afinal, já viveram muito e não precisam de nós. E é justamente quando eles mais precisam o retorno daquele carinho antes feito.
Portanto, carinho é algo muito abrangente.
E, principalmente, vamos fazer um carinho especial em nossa alma, amando-nos, e respeitando nossos limites, nosso organismo, nossa saúde.
Esse auto carinho é o mais importante de todos.  Precisamos estar bem conosco, para que possamos ter condições de fazer algo pelos demais.
Portanto, respeitem-se, observando seu bem estar. Respeitem aos demais, observando os limites do bem viver.  Já imaginaram como seria o mundo se todos observassem apenas esses dois fatores?  O respeito a si próprio e a seus direitos e deveres, e o respeito aos demais, sabendo observar seus direitos. Quanto aos deveres, desde que eles os observem, não precisaremos lembra-los disso.
E nesse respeito mútuo desejo para mim e para todos, UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 18/11/2006
Código do texto: T294508
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 78 anos
19867 textos (1963649 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:06)
Marcial Salaverry