Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EXPLICAÇÃO PARA A ORIGEM DO INTELECTUAL

Lailton Araújo


O ser humano é um bicho - Homo sapiens - muito complicado e possui problemas de adaptação com os irmãos e primos da mesma espécie. O que é ser um Homo sapiens intelecto? Será o resultado da mistura do acúmulo de conhecimentos e arrogância? Será a soma de todas as horas na leitura de temas importantes? Para alguns, esses citados temas possuem enormes valores culturais e para outros, não passam de uma perda de tempo. Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).

Um indivíduo Homo sapiens sudestis (espécime da região Sudeste do Brasil) acha que sua classificação taxonômica científica ou popular, não se encaixa naquela que se classifica o Homo sapiens nordestis, espécie nativa da região Nordeste brasileira, pois as grandes universidades, os títulos de doutor, os idiomas falados - alguns meia boca - e a convivência com outros bichos da mesma espécie e espécimes, tais como  Homo sapiens intelecto e Homo sapiens genius, dão-lhe o direito de escrever manifestos maliciosos, anti-sociais e talvez discriminatórios,  endereçados às outras espécies Homo sapiens regionais. Especula-se que existam diversas variações genéticas - normais ou geneticamente modificadas nos laboratórios políticos - na espécie Homo Sapiens. Algumas foram propositalmente classificadas com os seguintes nomes: Homo sapiens musics, Homo sapiens poetics, Homo sapiens escritas, Homo sapiens politics e Homo sapiens  quaisquers. O ecossistema tupiniquim tornou-se uma zona ecológica genuinamente made in Brazil, gerando tanta controvérsia, que até a Teoria da Evolução das Espécies (do naturalista britânico, Charles Darwin), poderá ser confundida com a psicanálise (do médico neurologista judeu-austríaco, Sigmund Freud). Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).

Não é querendo ser um bicho mais evoluído, ou desmerecendo o saber de outros Homo sapiens, que o Homo sapiens sudestis subirá mais um degrau na escala evolucionista da intelectualidade. Os outros Homo sapiens também andam, correm, comem, cagam, pensam e sabem dá seus pulos e nós nos galhos das árvores. Quem não lembra do refrão... Cada macaco no seu galho!

Existem alguns ecossistemas embusteiros conhecidos por Brasiles politics. Todos os seres vivos que o habitam deveriam entrar em harmonia, na visão e grito ao vento do Homo sapiens intelecto, primo-irmão do Homo sapiens sudestis. Mas, sabendo que evolutivamente a biogeografia traz uma vicariância (mecanismo evolutivo) de aspecto ético e moral - assunto para a bioética - a voz da suposta verdade soa como falsa e inoportuna na análise biológica, filosófica e política.

Alguns Homo sapiens politics - espécimes não bem explicadas na primeira Lei de Mendel (do monge e cientista austríaco, Gregor Mendel) - ainda utilizam moedas-bananas, como forma de promover as aproximações entre os indivíduos da mesma espécie, em Brasiles politics. A forma de agregação ou discurso político animal para a espécie Homo sapiens é o mesmo há décadas: vazio, recheado de metáforas evolucionistas e que não mostram os verdadeiros motivos da não evolução gradual no habitat. Uma curiosidade: será que a espécie Ramphastos vitellinus (nome popular, tucano) não evoluiu dentro da sua chave taxonômica? Pelos rumos, parece que sofreu uma mutação genética e política, contrariando a evolução natural da espécie, e pode torna-se um Homo sapiens intelecto. Ser ou não ser, eis a questão... (Trecho da peça: A tragédia de Hamlet, príncipe da Dinamarca, de William Shakespeare).

LAILTON ARAÚJO
Enviado por LAILTON ARAÚJO em 19/11/2006
Reeditado em 06/05/2012
Código do texto: T295258
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor " Lailton Araújo "). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LAILTON ARAÚJO
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
114 textos (16662 leituras)
43 áudios (6226 audições)
12 e-livros (10900 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:41)
LAILTON ARAÚJO