Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ócio Coletivo

Dizem que o trabalho enobrece o homem.
Mas vem cá, você mesmo, você realmente pensa e acredita que isso é verdade? Vamos ver uma coisa, para termos certeza disso.
Seu chefe possivelmente trabalha menos que você. Seu chefe fica, sem dúvidas, com a bunda quadrada de tanto sentar na sua cadeira confortável, gritando no seu ouvido enquanto você tenta entender se o seu trabalho está errado ou se tem mais alguma coisa para você (o motivo dele gritar no seu ouvido, a essa altura do campeonato, foi ignorado).
Agora, pensa no chefe do chefe, no caso, algum político qualquer. Ele trabalha muito?
Vale pensar que enobrecimento segue a seguinte equação:

E=H/S

Onde E significa Enobrecimento, H horas trabalhadas no mês e S igual ao seu salário. Ou seja, quanto mais você trabalhar, menos você ganhar, maior será seu nível de enobrecimento ao final de um mês de trabalho duro, suado e exaustivo.
Curiosamente temos também como calcular o que pode trazer níveis altos ou baixos de enobrecimento.
Se você trabalhar como um jumento, possivelmente terá níveis elevadíssimos de enobrecimento. Se você for patrão ou mandar em alguém, mediante pagamento (ou não), você será uma pessoa com quase zero de enobrecimento.
Níveis altos de enobrecimento faz com que você ganhe vários brindes, tais como estresse, dores pelo corpo, tendinites, sinuzites, alergias de vários tipos, filhos chorando no final do mês porque você não deu aquele videogame que ele queria... ou seja, coisas que, segundo os crentes, te levarão ao céu. Afinal, já purgando seus pecados aqui na terra, o seu lugar no céu é garantido.
Agora se você tem pouco enobrecimento... olha, você vai sofrer de depressão em Paris, vai chorar as pitangas com uma bela loira dentro de uma Ferrari vermelha. Claro, esse cidadão talvez não vá pro inferno, afinal de contas, ele vive num paraíso suntuoso aqui na Terra, tem que pagar um pouquinho lá embaixo, com o Cramunhão. Mas claro, dentro de uma cobertura com ar condicionado.
E temos os níveis médios de enobrecimento, no qual possivelmente eu me encaixo. Entra no quesito de não ter nem os benefícios de um lado ou do outro, andar duro quase o mês todo e, com toda a dignidade, saber que tenho uma chance de ao menos ter meu estágio no céu.
Fabio Melo
Enviado por Fabio Melo em 21/11/2006
Código do texto: T296902

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fabio Melo
Santo André - São Paulo - Brasil, 32 anos
799 textos (255327 leituras)
6 áudios (1607 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:15)
Fabio Melo