Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INFINITA IGNORÂNCIA


Eu queria falar de DEUS.
Procurei alguns defeitos para comentar e não encontrei
Então eu pensei....
Vou falar das coisas boas, mais descobri que as coisas boas foram feitas por ele.
Ora, se não posso falar mal, e se todos falam bem, o que devo fazer !
Aí, eu repensei...!!
Que tal se ao invés de falar dele, porque não falar com ele?
Ou quem sabe, com o filho dele!
É,.. eu acho que vou falar com o filho, pois DEUS é muito ocupado e principalmente
porque ele sabe tudo que eu penso e sente tudo que  passo.
E também já me disseram, Ninguém vai ao Pai se não passar pelo filho.
Ta bem !... Eu vou falar com filho,mais tenho que me lembrar do seguinte:

I –   Nada pedir, pois eles já me dão o  suficiente

II -  Nada reclamar, pois não tenho motivos.

III-  Não  contar nada do que sei, pois ele é capaz de me lembrar do que eu esqueci.

IV-  Não falar coisas da Terra, pois ele viveu por aqui e sabe o que somos.

 V-  Não perguntar por sua família, pois corro o risco dele me chamar de filho.


Sabe o que vou dizer!...”muito prazer, não sabia que você era assim, pois seu retrato na Terra é pintado de modo diferente, louro, de olhos azuis, barba bem feita e branco”
Nunca te vi  negro, gordo, ou aleijado, sei apenas que te via em todos os lugares que minha imaginação buscasse CRISTO


Af.  07\032005
FIGUEROA
Enviado por FIGUEROA em 21/11/2006
Código do texto: T297181
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FIGUEROA
Aracaju - Sergipe - Brasil, 76 anos
56 textos (4429 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 22:31)