Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                    Eleição ocorrida a política volta ao seu normal. 

     Em cada governo que entra seja novo ou mesmo reeleito, uma das políticas que surgem na pauta é a questão da Providencia Social. Infelizmente, o trabalhador é o vilão da quebradeira do país. Mas eles (políticos) são extremamente inteligentes entram neste tema no inicio de mandato, pois se as pessoas esquecem o que ocorreu a 10 dias antes da eleição imagina há quatro anos então. 

     Sempre se quer dificultar as pessoas se aposentarem; querem recolher mais tributos e distribuir menos para roubar mais. Os aposentados então nem se fala, cada ano tem seus salários reduzidos ainda mais. A pessoa aposenta contribuindo com 3, 4,5 salários e recebe 1 a 2. E sempre o governo procurando prolongar a aposentadoria para que o aposentado morra sem dar muito gasto, isto é, recebendo pouco tempo o que contribuiu décadas. 

     Na intenção de ludibriar a sociedade e principalmente os aposentados o governo vem com políticas de compensação que na pratica não acontece. Temos ai, as nossas vistas, o estatuto do idoso sendo desrespeitados quanto a questão dos passes livres que as empresas não concedem e que, a justiça por meio de liminar garantiu este direito as empresas de transporte. 

     Depois desta ultima eleição, confesso que quase nem tenho o que falar em defesa da sociedade, pois o povo conhecia o governo que tinha já mexeu na previdência social; que prometeu dobrar o salário mínimo no governo passado e não o fez, agora já sinaliza com um aumento bem aquém do prometido. Mesmo assim, os eleitores optaram em dar continuidade. 

     Em um de meus artigos no período eleitoral dizia que as eleições o eleitor deveria analisar duas vertentes. Uma, o currículo do concorrente, outra não era analisar o projeto futuro do atual governo, mas sim, o que ele havia feito em quatro anos. Então, os eleitores depois de analisar o passado da gestão do atual aprovaram, sendo assim, tudo que ele fizer contra o aposentado, contra os trabalhadores não é novidade e mais que isso é legítimo, porque foi a sociedade quem optou por ele já conhecendo seu passado. Quem quer bônus, tem que ficar também com o ônus. 

     O Congresso está aprovando a lei para garantir o 13º aos que recebem bolsa família, não admiro se o governo vetar a Lei. Vai usar o argumento que é obra da oposição. Afinal o objetivo foi alcançado da política assistencialista. Basta no ultimo ano por meio de uma medida provisória garantir o 13º a elas e antecipar como foi feito este ano que está tudo bem. Não perde os fieis eleitores. 

     Finalizando, este é nosso Brasil, ano eleitoral o céu, após o pleito de volta ao inferno. No decorrer do mandato a sociedade endemoniza o governo e nas eleições o endeusa. Esta é a consciência política do eleitor. Este é o estagio democrático da sociedade. Enfim este é o filme que se repete há décadas.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 22/11/2006
Reeditado em 22/11/2006
Código do texto: T297986
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219542 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:23)
Ataíde Lemos

Site do Escritor