Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MATRIMÔNIO TRANSGÊNICO

A crendice popular é quem diz: MATRIMÔNIO, MATRIMÔNIO... isso é lá com Sto. Antonio.

Enquanto a Igreja – em sua cruzada para perpetuar arcaicos dogmas matrimoniais - perde um exército de fieis;  Sto. ANTONIO - o Santo Casamenteiro -  colhe, no furor rosa choque da nova onda socialista; uma legião de devotos.
 
Bafejados por esta brisa lépida e fagueira, só nos cabe jogar purpurina na festa dos nossos hermanos espanhóis, que, de mãos dadas com holandeses, belgas e canadenses desfraldaram as velas da liberdade e da igualdade sexual.
A partir deste agora, esperamos que haja mais tolerância.
Não me refiro à chamada TOLERANCIA ZERO desta América imperialista que prega liberdade e planta ódio e intrigas.  Refiro-me à tolerância com os ZEROS, com os ZORROS, com os ZAPATEROS e com toda essa legião de assumidos e enrustidos que acreditaram que a união de pessoas do mesmo sexo era um sonho possível de ser sonhado.
De certo que, a História, historicamente escrita sob a chama da fogueira da inquisição, deverá ser reescrita sem falsos pudores ou aposiopeses que castravam o direito da liberdade de expressão da intelectualidade homossexual.

Se o tesão pelo sexo oposto é, tão somente, um tabu; ter tesão por outro tesão é, em forma e conceito, um preconceito para com todos aqueles que almejavam lograr o direito de fumigar quando da relação desigual para com o seu igual.

Igualdade sem ditadura, mas com a dita dura, é isso: o direito de ser desigual, mesmo que, originariamente, sejamos igual.

Agora, só nos falha assumir.
Antonio Virgilio Andrade
Enviado por Antonio Virgilio Andrade em 01/07/2005
Reeditado em 04/07/2005
Código do texto: T29813
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Virgilio Andrade
Riacho Fundo - Distrito Federal - Brasil
152 textos (16228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:02)
Antonio Virgilio Andrade