Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crônica do amor não correspondido

Por que as vezes amamos quem não nos corresponde? Você já se sentiu tocado pelo triste sentimento de amar e não ser amado? Se a resposta for sim, perguntarei novamente: Por que amamos sem ser amados? Talvez esta seja uma pergunta sem respostas. Mas talvez exista uma resposta ao mesmo tempo sensata e bem simples: gostamos porque gostamos, nem o coração sabe a razão!
As vezes tentamos de todas as formas conquistar o coração de alguém que só tem olhos para outro alguém, sabe-se lá o motivo. Concordando com o escritor Mario de Andrade, amar é realmente um verbo intransitivo. Comparado com o verbo amar, que gramaticalmente não precisa de complemento, o sentimento de amor surge no íntimo de alguém sem que obrigatoriamente essa pessoa seja correspondida. Você certamente já deve ter ouvido falar na história de Pedro que ama Maria que ama Jorge que ama Paula que ama Ricardo...Ou seja, para amar não é obrigatoriamente necessário que alguém nos ame, para quem ama, ser amado seria o ideal, para quem não corresponde o que vale é a intransitividade do amor, que alguns escritores brasileiros também chamam de "impontualidade do amor".
A verdade é que assim como alguns amam e são amados outros amam e são DES-PRE-ZA-DOS!!! Chego a pensar que quem é desprezado deveria ter um chip que ao ser friccionado fizesse com que a pessoa sofrida de amor esquecesse instantaneamente quem a faz sofrer. O ridículo disso tudo é que quando gostamos de alguém, até as frases mais banais como: " Estou sentindo sua falta" ou "Queria estar com você agora", se tornam poesias e são levadas muito a sério por quem as ouve. E não importa se foram pronunciadas ou escritas, sussurradas ou gritadas, seja como for, penetram em seu inconsciente e ficam registradas certamente onde? Bem no coração!!! E ficam lá, no íntimo da gente, por um bom período, até que consigamos esquecer de quem um dia, usando a retórica ou a escrita, tanto faz, nos declarou tais palavras. Como eu disse antes, não importa como elas chegaram até você, seja como for, qualquer um dos jeitos causa um efeito digamos que mágico.
É isso que acontece com uma velha amiga minha. As frases um dia citadas pela pessoa amada não foram esquecidas apesar do tempo e da distância. O tal efeito mágico ainda está registrado em sua mente e o que é pior, afixado em seu coração!!! Isso é que é assustador, porque significa que ainda é apaixonada por aquele que um dia, sem se dar conta de que "cada um é responsavel por aquilo que cativas", manifestou por ela seu fugaz interesse. Por que ela gosta dele?? Voltemos, então, a resposta inicial: gosta porque gosta, nem o coração sabe a razão!!! Agora só lhe resta esperar que aos poucos esse sentimento entorpeça, enfraqueça e se torne menos intenso. Ah, quem dera existisse aquele chip!
Tavita Rosa
Enviado por Tavita Rosa em 01/07/2005
Reeditado em 15/09/2005
Código do texto: T29858
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tavita Rosa
Salvador - Bahia - Brasil, 36 anos
120 textos (12959 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:47)
Tavita Rosa