Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CISCANDO NO MEU QUINTAL (FÁBULA )

 
  Uma espécie de galo garnisé deu pra ciscar no meu quintal. É verdade que eu deixo o portão aberto e sempre há visitas por lá. Entretanto este não se contenta em aproveitar o espaço pra dar umas olhadas, catar algum bichinho na terra, confraternizar com a bicharada em geral. Não, este resolveu procurar algo que talvez esteja faltando lá no seu terreiro, quem sabe uma ração ou até um xô, xô mais enérgico que não ouve na sua casa.

 Os galinhos em formação são assim. Estão cheios de vontade, cheios de energia. E aqueles criados com ração especial então, não encontrando reflexo suficiente nas poças d'água de seus domínios,onde só se vêem em sorrisos de aprovação, querem construir uma auto imagem espelhando-se em quintais estranhos, muitas vezes lamacentos e pouco agradáveis. Então essas criaturas, às quais foi dispensado sempre tratamento de primeira, têm verdadeira atração pelas vizinhanças menos nobres e acolhedoras.

Ai que se provar de tudo nesta vida! Então, continuei deixando o portão aberto mas tratei de fazê-lo sentir que ali ele era igual aos outros, tinha que correr pra pegar o milho jogado ao acaso e parece que ele gostou. Pois não é que volta sempre com mais vontade de descobrir porque esse terreiro não lhe dá honrarias de visitante especial? Por que se apresenta como um terreiro hostil? Por que sua dona não o conduz para um lugar especial, cheio de conforto e concordâncias, para ele repousar em almofadas admascadas num paraíso hedonista?

 Aí ele, na sua imaginação comprometida, julga logo, racionalizando, ser aquele  um lugar propositadamente contra os galináceos jovens, mesmo sabendo que ali, bem a seu lado, correm faceiros outros bichinhos da sua idade. Um quintal com vontade própria que não lhe faz reverências automáticas.

E voltou, atentem,  por conta de uma "ração" deixada pra todos, mas que ele, na sua modéstia, intuiu logo ter sido deixada especialmente pra sua majestade coricocó. E ainda tentou me bicar, na suposição de que ela, mesmo sendo feita com os produtos especiais, teria sido criada para lhe dar indigestão!


MORAL DA HISÓRIA: Nenhum lugar será receptivo para quem, por conta de sua impáfia, se acha no direito de invadir.
tania orsi vargas
Enviado por tania orsi vargas em 27/11/2006
Reeditado em 28/09/2009
Código do texto: T303102
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
tania orsi vargas
Taquara - Rio Grande do Sul - Brasil
742 textos (50133 leituras)
4 áudios (506 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:25)
tania orsi vargas