Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CRÔNICA PARA AQUECER UMA MANHÃ DE INVERNO

É inverno. O frio chega de mansinho ao cair da noite, trazendo consigo o recolhimento. Os  Homens encolhem-se, numa tentativa egoísta, em busca de proteção, de carinho, de afeto... A noite chega e com ele o frio. É o mesmo frio que tolhe e  que limita as ações de quem fica a espera.

O deslumbramento, a fascinação de uma noite fria de inverno é o amanhecer que se anuncia. Numa manhã singela de agosto, o sol desperta silencioso como em todos os outros dias, porém anuncia com muito alarde o seu ardor. Estendendo seus braços o sol derrete o gelo, afugenta o frio e acalenta os Homens. Esses  seres encolhidos e tímidos, amedrontados e vazios despertam com o sol de uma manhã de inverno. A Vida ganha força, gera vida e transforma-se em sonhos.

O pipilar dos pardais em folguedos mil, o  sorriso sereno, a prole à mesa matutina, os gritos infantis pelas ruas, o gracejo juvenil pelas calçadas, o caminhar despreocupado do ancião pelos gramados e praças. Tudo é inundado de graça e esplendor numa manhã ensolarada de inverno.

Com o amanhecer a vida aos poucos retorna ao seu  curso  normal. Come-se, bebe-se, casa-se...  Nascem os filhos. Alguns vão embora, muitas vezes para sempre... É o rio da existência seguindo seu leito e, em suas águas, reflexos inusitados da presença marcante do astro rei, que a tudo aquece provocando  insigne metamorfose.

Com o dia que chega, após a cegueira monótona e gélida, os olhos se abrem e só não enxerga quem a verdade não quer ver. As escamas caem por terra e a realidade se despe, mostrando-se nua e crua.... cruel, em muitos aspectos. Velam-se então sonhos perdidos, projetos mal acabados. Crianças sem esperança, sem tetos em suas andanças, sem-terras à beira do caminho e muitos, sem-consciência, a esperar com  eterna paciência, que a noite se ponha ao alcance, para então, tímidos e amedrontados, ocultarem-se novamente na escuridão  que traz o frio e encolhe a alma.

Oséias Santos de Oliveira

e-mail: oseiasol@terra.com.br
Professor e Diretor de Escola
Membro da ASES – Associação Santa-rosense de Escritores
Santa Rosa - RS
Oséias Santos de Oliveira
Enviado por Oséias Santos de Oliveira em 29/11/2006
Código do texto: T304395
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Oséias Santos de Oliveira
Santa Rosa - Rio Grande do Sul - Brasil, 41 anos
68 textos (48765 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:19)
Oséias Santos de Oliveira