Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Que vício!

Sou hiperativa. Não consigo ficar parada muitos minutos.
Por isso, sento-me poucas vezes para escrever. Só que, quando o faço, perco-me em divagações, enquanto meus dedinhos correm, como loucos, sobre as teclas, tentando acompanhar o furacão dos meus pensamentos.
Começo e não consigo parar. Se eu não me policiar, meus textos saem sempre prolixos...

A concisão não é o meu forte - se posso dizer algo usando 600 palavras, por que usaria apenas 20? É... pobres leitores que, por acaso se deparam com meus textos. Precisam de fôlego extra para chegarem ao final, ufa!!!

Escrever, para mim, está se tornando um vício. Quando não consigo tirar alguns minutos, (ou horas) para fazer jorrar o que me vai n'alma, eu me sinto frustrada, incompleta, com um desejo ardente e urgente de fazer o meu encontro secreto com o mundo irreal, com o  inimaginável.

Fujo, alço vôo. Percorro distâncias fantásticas. Visito seres inconcebíveis. Falo línguas estranhas. Vejo paisagens fantásticas... para depois voltar, leve, solta, aliviada, como após um êxtase de amor.

No dia em que nada escrevo, sinto-me em débito, comigo mesma e com o mundo, por ter deixado de cumprir uma obrigação, digamos assim... quase sagrada.

Depois de colocar na tela os pensamentos que meus dedos conseguiram capturar do turbilhão de pensamentos, vem a fase da triagem: erros, falhas, inconsistências, rimas paupérrimas,  pensamentos incompletos...ah! que trabalheira "limpar" o jardim, das ervas daninhas. Nem sempre consigo fazê-lo a contento.

Essa fase, certamente, é menos interessante que a anterior. Aí vem o trabalho acadêmico - não mais o do poeta. Aí, não mais reina a liberdade incontrolável,irrestrita, absoluta da imaginação.

Aí,há regras a serem seguidas e essa volta ao mundo real tira um pouco do sabor do sonho. Mas, o que fazer? Se quero transmitir o que sinto, devo me submeter, com docilidade e fazer a "tarefa de casa".
___________________________________________________________

Bem, penso que o que aqui descrevi, aplica-se a quase totalidade dos artistas das letras, mas senti-me bem colocando, em palavras, esse  laboratório de idéias, que é o nosso trabalho de criação.


Serelepe
Enviado por Serelepe em 30/11/2006
Reeditado em 30/11/2006
Código do texto: T305643

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Serelepe
Curitiba - Paraná - Brasil
552 textos (36119 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:36)
Serelepe