Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Passos rumo a 2007

Fim de ano chegando... Hora de rever conceitos, promessas, avaliar nossas atitudes, nossos passos no ano que se finda. Sim, nossos passos, que fazem o caminho por onde trilhamos diariamente, com os quais compomos nossa trajetória, nossa vida. Na verdade, nossos passos deveriam ser avaliados ao fim de cada dia, oportunidade que temos de nos conhecermos melhor e tirar proveito de nossos erros e acertos. Mas, na atribulação cotidiana, deixamos de fazê-lo e deitamos logo, em busca de adormecer para descansar ou não pensar no que deixamos de fazer ou no que nos excedemos nas últimas horas.

Mas no fim do ano não há como não olhar para trás, olhando para dentro. Não conseguimos dormir sabendo que daqui a alguns dias inicia um novo ano. É preciso parar, dedicar um pouco de tempo a nós, ao nosso íntimo. É hora de sermos sinceros conosco, olhando em nossos próprios olhos, tocando as feridas que nós mesmos nos causamos, observando o espaço que abrimos para coisas negativas se alojarem e as portas que fechamos às boas atitudes, para nosso engrandecimento como pessoa.

Nossa vida se faz das relações com os outros – familiares, de trabalho, de amizade, de negócios. Vivemos em constantes momentos de relacionamentos, muito mais que de solidão. Como nos portamos em relação ao outro? Fomos éticos em nossos relacionamentos? Fomos íntegros? Fizemos o melhor que podemos fazer como seres humanos responsáveis por nós e pelo próximo? Respeitamos, de verdade, o próximo? Ou ignoramos suas fraquezas, suas deficiências, e fomos arrogantes, desonestos, injustos?

Perdoamos? Fizemos por onde ser perdoados? Amamos? Demos amor e nos abrimos ao amor? Honramos nossas promessas e compromissos? Plantamos flores ou distribuímos espinhos? Oferecemos sorrisos ou arrancamos lágrimas? Em suma, e mais uma vez, fomos éticos em nossas relações?

São estas as perguntas que imagino que todos deveriam se fazer ao fim de cada ano. Porque, no fim, valemos por valores muito maiores que um corpo bonito e sarado, pelo patrimônio conquistado e pelas grifes que adornam nossa matéria. Porque, no fim, quando não houver mais matéria, seremos lembrados pelo caráter de nossas relações, independente do nosso peso, cabelo, roupas ou o carro em que andamos. Seremos lembrados por nossas virtudes ou pela falta delas, e não pelo personagem que compomos para viver na sociedade.
E, por isso, é mister dedicar um tempo para avaliar nossas relações e sermos honestos, honestíssimos, conosco ao responder a seguinte questão: Estou presente neste mundo a fim de melhorá-lo?

Torço para que a resposta seja muito honesta, seja ela positiva ou não. É a oportunidade que temos de mudar nossos passos, endireitá-los ou aperfeiçoá-los. Afinal, nosso caminho será muito mais bonito se o trilharmos com passos em direção ao bem-estar do próximo, ao bem da humanidade. Se não for por isto, o que, então, estamos fazendo aqui?

É fim de ano... Mas não é o fim. A vida é generosa e nos dá chances de recomeçar. 2007 está aí. Aproveite para se engrandecer. A humanidade agradece. E você, tenho certeza, será mais feliz. É só querer!




Rosimere Ferreira
Enviado por Rosimere Ferreira em 30/11/2006
Código do texto: T305842
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosimere Ferreira
Porciúncula - Rio de Janeiro - Brasil
116 textos (6349 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:21)
Rosimere Ferreira