Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MULHER INGRATA X: DEIXANDO O INFERNO PARA O DIABO

Uma Mulher Pensante é obrigatoriamente uma mulher Inteligente? Não necessariamente. Pode ser um estágio na escala da evolução, mas não é a parada final. Principalmente se a Mulher Pensante ainda carrega dentro de si as mágoas e os ressentimentos acumulados ao longo de uma relação desastrosa. A etapa da Inteligência tem certos requisitos básicos que uma Mulher Pensante não necessariamente poderá preencher. Para chegar a ser realmente uma Mulher Inteligente será preciso ser capaz de abandonar certos pendores que ainda são muito caros para quem tem o orgulho ferido. Aliás, o orgulho é o ponto nevrálgico da coisa toda.
Se algo pode emburrecer alguém, aí está: orgulho e vaidade. São primos bem próximos e amigos e carregam consigo um potencial destruidor sem precedentes. Podem destruir tudo a sua volta, mas destroem principalmente seu portador. E enquanto a Mulher Pensante está curtindo sua fase de Sádica e degustando inúmeras taças do vinho da vingança, estes dois primos terríveis ainda têm abrigo garantido.
A grande vantagem que a nossa Ingrata Pensante Sádica ainda tem a seu favor é que, a despeito do temporário papel de Cobradora que está vivendo, em algum lugar de suas gavetas da memória, uma réstia de Inteligência continua cutucando em busca de luz. É quando ela começa a pensar se o Diabo do travesseiro ao lado, a quem ela permitiu tantos desmandos sobre sua própria vida, merece que ela desperdice os próximos anos de sua vida em função de fazê-lo pagar pelos estragos. Não é bom esquecer: a melhor cola entre duas pessoas é o ódio, e não o amor. Quem odeia o outro, leva o outro pra cama, já dizia o jagunço do Guimarães Rosa. E eu acrescento: para o túmulo também. Relações de ódio, nem a morte separa.
Hora de parar para rever e revirar tudo. Hora de olhar para dentro. E ver que o Diabo, mesmo sendo até mais feio do que se pinta, alimenta-se do poder que nós próprios damos a ele. Hora de pintar outro quadro. Hora de deixar o inferno apenas para o seu próprio dono. E, no caso específico da nossa amiga, o inferno não é o outro. Reconhecer isto é o primeiro passo para sair dele. Mas é bom lembrar que o Diabo não libera seus inquilinos assim com tanta facilidade...
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 03/07/2005
Código do texto: T30797

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154022 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:17)
Débora Denadai