Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meditando na noite de natal

Que as festividades de final de ano são propícios à reflexões, ponderações, descobertas, estabelecimento de metas, todos sabem, seria chover no molhado colocar este foco nesta meditação; entretanto acontecimentos que nos tocam nunca é demais falar sobre eles.
Minha familia já foi numerosa. Lembro-me de meus seis tios, meus  primos, minha irmã, meu pai, minha mãe, vovó Lucinda e vovô Castro reunidos em volta da mesa farta, fazendo orações natalinas.
Hoje... vejo o quão era importante a presença de vovó e de vovô, na realidade eles eram um referencial de nossa união, parece que com a partida dos dois nossas relações tornaram-se turvas e desalinhadas. Mas tudo bem...não sofro em demasia por isso...
Hoje minha familia resume-se em meu filho, nora e neta; minha filha; minha tia Astrea; meu sobrinho Dr. Eduardo; meu primo Neto; Cristininha  (madrinha de minha filha) e Dra. Nancy Peres(a grande surpresa)... os demais são parentes queridos, amigos queridos...
Na noite de natal a solidão estava aqui, nesta janela ao lado do computador que escrevo, debruçada olhando pra mim.
Minha filha, em viagem, passando natal com meu sobrinho; Cristininha, em São Paulo; Nancy, eu não sabia onde, provavelmente com os filhos em Campo Grande; meu filho e nora, respeitando o momento de minha neta e comemorando o natal, no dia de natal, num almoço delicioso e fraterno; pensei em ligar para tia Astrea, queria estar com ela... mas ela ligou primeiro... convidou-me e eu aceitei, era o que eu queria. Queria na noite de véspera de natal estar com minha familia, ainda que fosse em numero menor.
Olhei pra janela e sorri pra solidão. Lembro-me de ter dito a ela:
__ Desculpe.. ainda não é desta vez!
A noite de natal me preparava grandes surpresas. A festa estava bonita. Sorrisos, abraços, cumprimentos, Pai Noel, crianças, presentes... muitos presentes...
Abri vários pacotes de presentes mas nenhum era meu. E nem poderiam ser. Mas Deus reservou-me o maior de todos os presentes. Ele me disse “VOCÊ FEZ A DIFERENÇA”... Tem dinheiro que pague isso?
Em meio a tanta coisa, a tantos “comes e bebes” da melhor qualidade, uma ex-aluna, aproximou-se me deu um abraço e mostrou-me orgulhosa o presente que recebera de seu namorado: Uma coleção em DVD da vida e obra de Chico Buarque de Holanda... e me disse com um sorriso de satisfação e com gratidão no olhar.
__ Olha tia, que lindo! Quase morri de felicidade quando vi o que era. Olha! ___ e mostrava-me ___ A senhora tem culpa nisso.
Meu Deus!!! Com que satisfação eu recebi aquela acusação, e como agradeci a Deus aquele momento. Ninguem viu eu desembrulhar aquele presente, mas eu fiquei com a voz de Maria Emilia em meus ouvidos durante o resto da noite e madrugada adentro.
Voltei pra casa repleta, cheia de ideias, querendo produzir educação. Sentei-me e preparei aulas durante toda a madrugada e vi o dia de natal nascer, ouvindo CHICO BUARQUE DE HOLANDA.
Fazer a diferença...meu Deus!!! Eu fiz!
Obrigada Senhor! Obrigada Maria Emilia!
Feliz Ano Novo!

Marluci Brasil
Enviado por Marluci Brasil em 03/12/2006
Código do texto: T308215
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marluci Brasil
Corumbá - Mato Grosso do Sul - Brasil, 62 anos
60 textos (4746 leituras)
6 áudios (870 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 18:58)
Marluci Brasil