Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Obrigada, Vida!

Hoje só quero agradecer.
Agradecer à vida pela beleza das cores que passeiam ao meu redor, pelo cheiro maravilhoso de tudo que me cerca, pela brisa que desalinha meus cachos e algumas vezes até arranca de mim uma irritação engraçada.
Hoje resolvi agradecer por todos os dias em que tenho que acordar cedo, mas tão cedo que o sol ainda sequer levantou, por ter que tomar banho naquele chuveiro gelado e sentir o corpo totalmente dormente de tanto frio.
Agradecer por sair quase sempre correndo para não perder o horário do coletivo (e quase sempre perco). Agradecer pelas vezes que chorei sentada na parada de ônibus xingando o motorista e toda sua família (até a terceira geração) por ter passado dois minutos antes do horário de costume, promovendo assim, o meu atraso na empresa.
Hoje eu agradeço por todas as vezes que senti vontade de comer algo bem gostoso e lembrei que não tinha sequer R$ 1,00 na bolsa. Agradeço por todas as vezes que chorei ao receber meu contracheque no final do mês e perceber que meu trabalho não tem reconhecimento, agradeço pelas vezes que meu chefe me chamou em sua mesa e em vez de elogiar o trabalho que eu acabara de fazer, teceu incomensuráveis críticas ao meu profissionalismo.
Hoje agradeço por todas as vezes que chorei e choro por não ter ainda como dar uma vida melhor para os meus pais. Agradeço por sentir tanta vontade de nunca mais ver a minha família sofrer qualquer dor.
Hoje agradeço por ter sempre tido uma vida limitada, de escolhas difíceis, de situações engraçadas, de amigos fieis, de família unida, de poesia intensa.
Agradeço por todas as vezes que sofri, que chorei, que tremi, que cai, que levantei, que sonhei e a realidade me acordou, que dei de cara com o fracasso e ainda assim engoli o choro e recomecei tudo. Agradeço porque isso é “estar viva”.
Agradeço por entender que é preciso encontrar o equilíbrio entre a dor e o prazer, que tanto um quanto o outro são necessário no cenário da vida, que a lágrima deve ser saboreada tanto quanto o sorriso, que o choro e a gargalhada são lindos, igualmente lindos quando se sabe aproveitar as lições que cada um traz.
Agradeço por começar a tentar entender os mecanismos da vida, os ciclos que se fecham e se abrem todos os dias, levando o ultrapassado e trazendo o novo, bem como a importância de estarmos sempre abertos para essa renovação, que nos manter fincados no passado é assinar contrato com a tristeza.
Agradeço a descoberta de que é preciso ter coragem para ser feliz, que a felicidade requer sabedoria, equilíbrio e força, bem como esforço de nossa parte para que ela se conclua.
Hoje agradeço a Deus por ter me dado a honra de ter estado nos braços de um homem lindo, um ser humano especial, que me cobre de respeito, de carinho e atenção. Um homem de coração grande, de personalidade sólida, de carisma imenso.
Quero chorar e gritar ao mesmo tempo, preciso desabafar essa tempestade de sentimentos que se forma em mim, essa certeza de ter chegado a hora de entrar em uma nova etapa da minha linda e saborosa vida.
Preciso agradecer a Deus por ter me cedido a honra de estar nos braços desse amor que encontrei, por ter sido sua mulher de forma tão bonita, tão profunda, tão especial e entender que a minha felicidade ao lado dele vai depender da forma como encaro a vida, sabendo que ninguém mais além de mim, é responsável por minha felicidade, que é um erro colocar nas mãos dele a minha vida, que apenas eu posso conduzi-la, e ele entrará nesse processo como um complemento para minha paz, meu equilíbrio, mas nunca deverá ser visto ou tratado como a minha razão de viver, porque esse é um caminho tortuoso e indevido que abrirá espaço para ciúme, posse e outros sentimentos mesquinhos.
Que essa vida que me cerca não morra jamais e que essa minha vontade de felicidade somente aumente para que o meu sorriso continue sendo a minha marca.
Que os meus olhos nunca se fechem para a vida.
Hoje eu apenas agradeço!
Obrigada, vida!
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Enviado por Cinthya Danielle dos Reis Leal em 12/07/2005
Código do texto: T33366
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cinthya Danielle dos Reis Leal
Petrolina - Pernambuco - Brasil, 40 anos
165 textos (73429 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:43)
Cinthya Danielle dos Reis Leal