CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A INVEJA.

A inveja não compensa. É um sentimento tão mesquinho que ultrapassa as barreiras da razão e da imaginação.
O invejoso não morre de dor de cotovelo, morre de dor de cabeça de tanto dar cabeçada na ânsia de ser a pessoa invejada.
O invejoso não suga as energias de sua pretensa “vítima”, como reza o maldito popular, ao contrário, a engrandece por saber que alguns parasitas a enaltece.
Para o suejeito invejado, a inveja veste a roupagem da adulação e da admiração, e não é percebida entre os demais, tamanha a insignificância do invejoso.
 A inveja não compensa, e quem a possui às vezes nem percebe que carrega a chaga dos incapazes, dos que vêem o jardim do próximo mais florido, a vida do próximo menos dorida, a beleza e atitude do próximo mais mais, enquanto ele quer apenas ser o outro e se esquece que é uno, indivíduo, racional, habitante como todos de um globo onde impera a razão, ao menos no ponto onde chegamos e pretendemos, a evolução...

Desta forma, NÃO!, NÃO!, a inveja não compensa!
Não caia nessa, já que nem vale a pena ficar aqui jogando neurônios ao largo, em considerações inúteis...


ANTONIO CANALHA 05 02 12
Antonio Canalha
Enviado por Antonio Canalha em 05/02/2012
Reeditado em 05/02/2012
Código do texto: T3481544

Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Antonio Canalha
São Paulo - São Paulo - Brasil, 46 anos
259 textos (5515 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/04/14 12:11)