Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VOU RECLAMAR?


Ele se acha tímido e gosta de se dizer “an ordinary guy”. Eu acho que ele é sedutor e pode ser um bocado de coisa, mas “ordinary”, never. Ele adora ler manual de instruções e eu acho isso uma maravilha, embora eu odeie manuais. Mas será ótimo que alguém tenha lido e me mostre depois como funciona. Ele tem mania de tudo cientificamente explicado e comprovado. Eu, por razões absolutamente místicas e não comprovadas, acho isso muito engraçado e nem me passa pela cabeça que ele creia no que eu creio. Seria um tédio se ele  concordasse comigo.
Ele encrenca o tempo todo com a barriga que incomoda sua vaidade. Pessoalmente, se no visual pode parecer impróprio para os padrões, a mim não apenas não incomoda como acho muito bom ficar grudadinha nela. Ele vive reclamando que o cabelo cresce rápido e que vai passar a máquina. Aí o bicho pega: se passar a máquina, onde eu vou grudar as minhas mãos quando ele estiver me beijando estrategicamente?
Por falar em beijo, ele me derruba com um beijo que é quase um sopro: só uma pontinha de língua. Eu devolvo igualzinho e ele fica todo mole, exceto onde não é pra ficar. Ele adora dormir encaixadinho e briga porque eu vou lá pro outro lado da cama. Eu só posso dizer: péra um pouco, é só questão de acostumar. Eu xingo quando as calças ficam apertadas no quadril, sinal claro de que estou engordando. Ele só fica rezando para que a expansão para os lados continue e diz que é uma delícia. E me pede para ir andando na frente que é pra poder ficar admirando...
 Ele fica me ouvindo falar por um monte de tempo feito uma matraca e acha graça de todas as bobagens que eu digo. Eu não entendo, mas gosto. Ele diz que tomar café comigo e ficar de papo no barzinho é uma outra forma de gozar. Já pensei que ele era doido, mas gosto assim mesmo. Ele me ama de um jeito que eu nem sabia que existia. Vou reclamar?
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 16/07/2005
Código do texto: T34913

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154013 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:58)
Débora Denadai