Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR DA MINHA VIDA!



Embriagados, tombados
Na noite fria !
Raiou o dia... que
Dia é este,
Como foi nossa noite ?
Nossos corpos,
Estão imóveis,
Exaustos pela vida devassa.
Pouco importa se
O sol desponta exuberante,
Ainda estamos sonados!
Olhos avermelhados,
Saliva intragável...
Pena que amanhã
Não é Sábado, nem feriado.

- Gostou da farrinha ?
- Gostei. Até mais.
- Até
- Pensando bem, acho melhor ficar.
- Se preferir...
- Não quero forçar.
- Sem querer, já forçou.
- Posso ficar ?
- Esta pedindo, ou comunicando ?
- Pedindo.
- Fica.
- Também não quero piedade.
- É você quem esta dizendo.
- Porque não cede um pouquinho ?
- Está bem, quero que fique.
- Aposto que é pela noite fria.
- Está vendo só ! é só dar uma folguinha...
- Não é isso, você quer sempre impor, mandar..!
- Que chatice ! agora sou eu que vou embora.
- Que é não suporta a verdade ?
- Justamente por gostar da verdade, estou saindo.
- Sabia que você não tinha palavra !
- Por acaso firmei compromisso ?
- Precisava ? vive me beijando...
- Já leu sobre falsidade, beijos que não são beijos ?
- Se é para apelar, meus abraços nunca foram calorosos.
- Deve ser sua frieza.
- Meu conforto é nunca ter esperado nada em troca.
- Virou masoquista ?
- Pela última vez, posso lhe fazer uma pergunta ?
- Que alívio ! Se é a última mesmo , manda !
- Quer casar comigo ?
- Assim, na lata... ?
- É. Aceita ?
- Claro que aceito, amor da minha vida ...
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 17/07/2005
Reeditado em 02/08/2005
Código do texto: T35037
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Izael
São Paulo - São Paulo - Brasil
206 textos (27425 leituras)
1 áudios (171 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:09)
Paulo Izael

Site do Escritor