Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cheiro de infância

Cheiro de infância tem o perfume de café torrado
da torrefação, que tinha na minha rua.
No final da tarde, o perfume suave e deliciosamente penetrando em meus sentimentos.
De criança levada,  a brincar na rua, sem perigo,
sem movimento de carros.
Na minha infância, todos brincavam na rua
E não tinha ninguém que trocasse um jogo de bolinha de gude por nada nesse mundo.
Ou mesmo um chá de bonecas. Ah! que delícia...
tinha madrinha e tudo.
Bolo em forminha de empada...Vestido novo feito por nós, de retalhos que a vovó guardava. Laço de fita, e velinhas.
Eu era a única menina entre os 9 netos dos meus avós mas, meus primos sempre me faziam os "mimos" assim, tanto eu brincava com eles com seus brinquedos de "meninos" como jogar pião, estilingue, bolinhas de gude e carrinho de rolemã, quanto eles brincavam comigo com minhas bonecas. Eu adorava... "mandava" em todos, mesmo eles sendo mais velhos do que eu. E eles não reclamavam, ao contrário, sempre gostavam de também brincar comigo. E eu, saia distribuindo afazeres... você é o pai, você o tio, outro o irmão, os outros os primos e pronto! A família da boneca era enorme...
Entre as bolinhas de gude, o carrinho de rolemã
e as bonecas, nunca sabia decidir o que mais me atraía. Brincava de tudo, sem malícia, sem violência, sem distições entre meninos e meninas. Éramos crianças e agíamos como tais. Nada de milhões de aulas de dança, inlgês, judô, natação... e tantos outros  compromissos que os pais hoje impõem aos filhos, por falta de tempo de estar com eles, de dar-lhes carinho e atenção. Ligam a "babá eletrônica" -a televisão , hoje mais sofisticada - o computador - e pronto: lançam seus filhos ao mundo. Às vezes me pergunto: quais serão as lembranças dessas crianças amanhã? Que cheiros os farão lembrar de suas infâncias? que brincadeiras terão eles a recordar?
Ah! meus amigos... que pena!
Mas,  digo a vocês que,   é doce e perfumado o cheiro da minha infância, porque foi feliz e despreocupado como deve ser a vida de criança.


21/05/02 11:22 h
Rosy Beltrão
Enviado por Rosy Beltrão em 30/11/2004
Código do texto: T380
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosy Beltrão
Estados Unidos, 62 anos
155 textos (31363 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 12:06)
Rosy Beltrão