Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AS NOVELAS E O SEXO

AS NOVELAS E O SEXO
Marcial Salaverry
 

Tenho escutado, lido, apreciado, centenas de reclamações quanto à exploração do tema SEXO, na televisão, e particularmente nas novelas, quando o ato sexual é excessivamente banalizado e praticado às escancaras por todo o mundo. Nem os animais escapam do furor sexual dos autores novelisticos.

Normalmente, o que recomendo, é o uso adequado do seletor de canais. Basta mudar de canal, quando o que está passando não nos agrada.

Não podemos condenar pura e simplesmente o que é apresentado, pois é uma faca de muitos gumes (ou legumes...). Existem aqueles que condenam, por considerar ser o sexo um tema que deve ser tratado com mais cuidado, mas existem aqueles que por uma razão ou outra, seja perversão, saudade ou curiosidade, aprecia o espetáculo. Uma desculpa apresentada, é a já famosa frase “sexo também é cultura”.

Nada tenho contra o sexo, seja ele hetero, homo ou uno. Cada qual tem sua preferência, e esse direito deve ser preservado.

Contudo, compartilho da opinião de que a televisão é aberta a todos, e deveria haver um cuidado maior no trato desse tema tão controvertido. A opinião de todos deve ser ouvida.

Pode-se mesmo pensar em um plebiscito, para conhecer a opinião da maioria.

O ponto mais controverso, é o par que vive um romance homossexual. Tenho ouvido críticas acerbas contra a apresentação de um amor entre duas moças. Já houve novelas em que o par romântico foi vivido por dois rapazes, e não houve tantas críticas. Ora, homossexualismo existe desde que mundo é mundo. A história registra nomes famosos que tinham essa preferência, portanto, é algo que deveria ser encarado com mais naturalidade.

Na realidade, penso que ao invés de criticar a exposição de algo que todos sabem que existe, o que os pais deveriam seria aproveitar a ocasião para explicar bem para seus filhos e filhas sobre os mistérios do amor e do sexo, mostrando bem todas as diferenças que existem entre as diversas tendências sexuais. O grande problema é que por falta de uma devida orientação paterna, as crianças acabam sofrendo influências de amizades, que as poderão levar para um lado ou outro. E para saber que caminho tomar, precisam saber os desvios que poderão encontrar.

Algo que se pode criticar, contudo, é a maneira abusiva com o que o sexo vem sendo explorado nas novelas, com cenas de nudez, totalmente dispensáveis. Algo que autores e diretores “novelisticos” devem entender, é que não há necessidade de se mostrar o sexo quase que sendo executado. Fica muito mais bonito, e mesmo excitante, apenas “sugerir” o que está acontecendo, sem mostrar todo o ato em si, seja romance hetero ou homossexual.

Não é apenas esse o ponto a ser criticado, como também o sexo “praticado” livremente entre os personagens, exista ou não algum compromisso entre ambos, incentivando a liberalidade sexual.

Na vida real ocorre o mesmo, ou quase? Certo, mas não há necessidade de se incentivar tanto.

Todos transam com todas, e entre si também. As novelas poderiam abordar temas com mais seriedade, e que sejam mais, digamos, úteis para o público telespectador, mostrando mais solidariedade e fraternidade, do que safadeza. Mostrando, como já foi abordado com muito sucesso, o que existe por trás do “desaparecimento” de crianças. Falando mais do que ocorre nos meandros da política, e procurando enfatizar como o povo pode tentar modificar o trato político, como por exemplo o fez a novela “Cabocla”... Ainda que timidamente mostrou que o povo pode e deve fazer algo em seu próprio benefício, desde que devidamente conscientizado.

Vamos criticar certas “aulas” que as novelas apresentam, seja no incentivo ao sexo desenfreado, seja no incentivo à pratica de atos desonestos. Vamos ser realistas, mas sem dar esse tipo de aula a nossas crianças. Vamos criticar o exagero com que tudo isso é mostrado.

Vamos, enfim, incentivar o uso do seletor de canais. Quando algo não nos agrada, ninguém nos obriga a assistir o que não queremos. Por exemplo, essa novela, “Senhora do Destino”, perdeu um espectador. E não é por causa do romance das duas meninas, mas pelo exagero com que a safadeza é mostrada e incentivada. Algo que chega a irritar quem apenas procura algum lazer na televisão. E o triste, é que está cada vez mais difícil encontrar, mesmo nos canais pagos, algo agradável para assistir e, que ao invés de traumatizar, possa relaxar um pouco.

Finalizando, algo que pode ser feito, é aproveitar o que de errado as novelas mostram, para ensinar às crianças, que NÃO é aquilo que deve ser feito, e ensinar corretamente certas normas de bem viver. Os pais agindo assim, prestando mais atenção a seus filhos e a seus problemas, com certeza, estarão ajudando muito seu futuro.

 

 

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 03/08/2005
Código do texto: T39999
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19840 textos (1961383 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:07)
Marcial Salaverry