CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

MARIDO FAZ "MANDINGA" E ENCONTRA MULHER COLADA NO AMANTE.

   
O fato se deu no Quênia, mais precisamente em sua capital, Nairóbi.
O Quênia é um importante país situado na África Oriental, banhado pelo Oceano Índico; porém sua capital fica bem no interior.
Foi lá no Quênia que a humanidade nasceu. Onde se cava, se acha esqueleto dos tais Homo Erectus; e o nome do país quer dizer “terra das águas frescas”.  Da capital Nairóbi se vê a beleza do Pico Kilimanjaro, mas também se vê Kibera, a maior favela da África.
E foi exatamente na comunidade supracitada que ocorreu o insólito caso. Amina era casada com Badu e viviam felizes da vida naquela miséria de dar gosto. Se alguém perguntasse por que eram felizes, respondiam porque estavam vivos graças a Deus, tinham saúde e estavam empregados de carteira assinada. Se a gente ponderasse que ganhavam muito pouco, eles afirmavam que dinheiro não traz felicidade; que tem rico morrendo de câncer.
Igualzinho os pobres falam aqui no Brasil.
Acontece que de uns tempos para cá Amina começou a exagerar nos mimos e carinhos para com o marido Badu, que não era trouxa nem nada e começou a desconfiar da fidelidade de sua cara metade, pois homem quando começa a dar muito presente à esposa, está com outra na rua; e mulher quando se esmera em chamego é porque ali tem.
A desconfiança aumentou quando naquela pelada de domingo toda vez que ele subia para cabecear a pelota, a torcida gritava: ”vai furar a bola! Vai furar a bola”!
Para não cometer injustiça com a esposa, que por sinal era boa pra caramba, saiu mais cedo do honrado trabalho de flanelinha defronte ao prédio do Parlamento, subiu o morro, e pé ante pé espreitou pela fresta da janela o interior do quarto de dormir, e assim pode verificar ao vivo e em cores que sua doce Amina na sua ausência praticava aquela salienciazinha amorosa com Biko, seu melhor amigo.
Resolveu que iria se vingar da mais cruel maneira possível; mas não naquele momento, pois a vingança é um prato que se come frio.
"Voltou pra trás", entrou na tendinha, tomou umas e outras, deu um tempinho, e de volta ao lar agiu como que nada houvesse acontecido. Até quando se recolheu à cama praticou o tal esporte bretão com ela, pois embora paupérrimos, não faltava água e sabão.
Porém a vingança é o manjar dos deuses, e Badu procurou o melhor pai de santo das paradas. O macumbeiro incorporado no Pai Preto Dume Fela, cercado pelas negras mucamas, assim falou para o consulente:
- Misi fio, suncê pega essa folha de papé que é a lista do necessário para o trabáio. Compra e traz logo, qui sua desonra será vingada.
E cantou para subir.
Numa sexta-feira treze, às treze horas, Badu arribou do estacionamento clandestino e subiu o morro. Olhou por uma das inúmeras frestas da janela de seu quarto de dormir, e lá estavam eles, os pombinhos pecadorentos, um por baixo, outro por cima, imóveis como o Pão de Açúcar.
Badu botou a boca no mundo e chamou toda a comunidade para ver tão inabitual espetáculo: os corpos dos amantes colados um no outro, sem poderem se soltar.
A feitiçaria dera certo.
Para maior clareza do ato a turba demoliu a parede do barraco e a cama ficou servindo de palco àquela dantesca cena, até que a ambulância chegou e levou, em uma só maca, ambos para o Hospital.
A partir de então o pai de santo Preto Dume Fela ficou famoso em todo o Quênia e em toda a África Negra.
Tão famoso que a Rede Globo de Televisão mandou para lá seu repórter Eliakin Araújo para entrevistar o curandeiro.
- Boa noite. O Globo Repórter de hoje vai falar de um tema que empolga o povo brasileiro: existe ou não existe o poder da magia negra? Viajamos até este outro lado do mundo para desvendar o mistério. Com vocês o mais famoso pai de santo da África.
E a entrevista seguia recheada de curiosas revelações até que o Eliakin fez aquela perguntinha básico-casual que não pode faltar:
- Pai Dume Fela, o que faz dois corpos em ato sexual ficarem colados um ao outro, só se separando depois de operados por um médico especializado em separar gêmeos siameses?
- Misi fio, no dispacho num pode fartá farofa amarela com dendê, duas velas vermeia e preta, uma galinha preta e virgi; e principalmente, o consulente num pode se isquecê di trocá aquele tubo di vaselina que fica lá no banhero, por um tubo de cola Super-Bond.
LOTT
Enviado por LOTT em 28/11/2012
Reeditado em 01/06/2013
Código do texto: T4008857
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
LOTT
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
471 textos (186389 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/07/14 08:21)