CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

caminhada-condicionamento.jpg



Sair Por Aí


Friozinho chegando. Hora de sair por aí, aproveitando o que ele oferece - algo que não temos no verão: aconchego. O verão é tempo de ir para fora, manter os pés mergulhados n'água - seja do mar ou da piscina, vestir roupas leves e suar, suar muito. Quem me conhece, sabe o quanto eu detesto suar e sentir-me cansada...para mim,  tudo é um sacrífício no verão!

Mas quando chega o friozinho do outono e do inverno, eu me sinto pronta para o que der e vier; há dois dias, fui lá para o jardim e cortei todo o gramado, aparei as cerquinhas, fechei alguns buracos que minha cadela cavou, arranquei os 'matinhos.' Depois, ainda vim cá para dentro e dei jeito em algumas coisas da casa. Tudo quase sem sentir muito, apesar da idade que está chegando.

A última vez que tentei fazer isto no verão, acabei vermelha feito um tomate, a cabeça pulsando, as mãos inchadas e o coração batendo na garganta. Desisti; não consegui ir até o final.

Ando estendendo ao sol meus casacos, cachecóis e echarpes. O cheiro de coisa guardada vai embora no vento. E de janelas bem abertas, saúdo o friozinho da manhã - da mesma maneira como faço no verão. Casa arejada.

Ontem saímos por aí, e demos uma boa caminhada à pé em Itaipava. Almoçamos no restaurante do Hotel Arcádia - comida boa, embora um pouco cara - e depois fomos olhar as lojinhas. Um dia perfeito.

Depois, fomos dar um passeio na Pousada Três Vales - ex-pesque e pague. As coisas melhoraram muito por lá, desde que virou pousada, a não ser pela visitação - $60,00 por pessoa. Tratamos de dar o fora rapidinho... mas não sem antes eu tirar fotos lindas do lugar. Foram dez minutos bastante produtivos.

À noite, saí por aí com minha cadela, para dar uma caminhada. A lua quase cheia viu tudo.

Gosto de sair quando está frio. Sentir o ar geladinho entrando pelas narinas, caminhar, caminhar... faz com que eu me sinta mais viva.


barrinha_div_054.gif
Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 24/04/2013
Código do texto: T4256610
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Obras à venda

Sobre a autora
Ana Bailune
Petrópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 48 anos
1241 textos (90460 leituras)
3 áudios (242 audições)
7 e-livros (833 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/07/14 05:26)

Site do Escritor