Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AUTO DESTRUIÇÃO



Existem pessoas que sofrem de "mania de perseguição..."
E acabam afastando até quem as quer ajudar...
Osculos e amplexos,
Marcial

AUTO DESTRUIÇÃO
Marcial Salaverry
 
Não estou falando daquelas corridas malucas em que o vencedor será aquele que chegar com o carro ainda rodando, mas sim de pessoas que, por não se amarem o suficiente, parecem mais empenhadas em se destruir do que em viver, esquecendo-se do quanto é gratificante poder apreciar o nascer do sol de cada dia, bem como o arrebol. Como é bom apreciar as belezas de uma noite de luar sob um céu estrelado. Como é gratificante estar em contato com a Natureza, e sem que possamos esquecer das maravilhas que é um gostoso bate papo com pessoas amigas.
Enfim, de coisas que estão ao alcance de todos que gostam de viver a vida como ela se apresenta.
São pessoas que se deixam levar pela amargura, e preferem imaginar que todos a perseguem, que ninguém aprecia sua companhia, que não existem pessoas amigas, que todos apenas querem tirar proveito de algo que ela possa oferecer, esquecendo-se de que existem outras pessoas que sabem usar a capacidade de amar que todos temos em nosso interior.
Apenas é questão de desenvolve-la, ou bitola-la. De deixar fluir esse amor, ao invés de prende-lo, apenas exigindo ser amada do que amar.
Pessoas assim acabam ficando dentro de uma “ilha de solidão”, apenas tendo em volta de si, ou aqueles que a amam muito e não desistem de tentar mostrar-lhe como é bela a vida, ou então aqueles que, movidos por interesses, tiram algum proveito da situação. Caso contrario, ficam irremediavelmente sós. E essa solidão forçada, acaba envenenando sua alma, deixando-a completamente avessa a qualquer tentativa de ajuda, e até mesmo levando-a a agredir aqueles que tentam se aproximar, apenas para lhe oferecer o carinho de uma amizade sincera. Muitas vezes achando que, mostrando interesse por seu bem estar, estão fazendo algum tipo de cobrança, exigindo satisfações.
Nunca é saudável esse bloqueio interior, pois acaba levando à depressão, e mesmo a algumas conseqüências mais graves.
Em casos assim, fica como que aberto o canal para imaginar que se possa encontrar algum lenitivo no uso de drogas ou de bebidas alcoólicas, que poderão ocasionar uma ilusória idéia de consolo e bem estar, mas com efeitos altamente nocivos em seu organismo, iniciando assim um terrível processo de autodestruição, pois isso fatalmente vai afastar de vez todos aqueles que eventualmente poderiam prestar-lhe alguma solidariedade.
Mesmo que não venha a apelar para essa “fuga à realidade”, apenas o vazio que tais atitudes provocam, já é suficiente para amargurar de vez a vida, pois a solidão sempre poderá ser má conselheira.
Em defesa de pessoas assim, pode-se argumentar que realmente existem pessoas mal intencionadas e que realmente procuram prejudicar a outrem, seja lá por quais motivos. Apenas é preciso saber analisar, e discernir, separando o “joio do trigo”, e selecionando as companhias.
Mas faze-lo sem agressões desnecessárias, que poderão gerar inimizades e algum desejo de revanche.
O que mais pode chamar a atenção, é que muitas vezes começam a agredir até mesmo a quem ama, esquecendo-se de que ninguém gosta de sofrer constantes acusações, e acabam assim, matando qualquer sentimento de amor ou carinho, chegando mesmo a rejeitar até mesmo a amizade que lhe possa ser oferecida.
Por tudo e por nada agridem, muitas vezes por apenas imaginar que estão sendo perseguidas, que apenas desejam seu mal. E com isso terminam por cavar um enorme fosso em volta de si.
É preciso saber viver a vida como ela se lhe apresenta. Aceitar o que de bom e de ruim possa acontecer, sem se revoltar. Procurar apurar o porque de certas atitudes, antes de atirar pedras, imaginando estar sendo atacada.
E principalmente, não procurar fugas artificiais, entregando-se a vícios que fatalmente irão acelerar o processo de autodestruição tão impropriamente iniciado.
A vida é bela para aqueles que sabem vive-la, que sabem aceitar certos fatos com a naturalidade com que a vida deve ser vivida, sempre procurando fazer de cada dia da vida, UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 20/08/2005
Código do texto: T44025
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19843 textos (1961714 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:44)
Marcial Salaverry