Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Na intimidade da sombra



Algo atraiu minha atenção. Das sombras me veio doce amizade, através de uma frágil troca de energia. No princípio um tímido contato, que aos poucos se tornou mais confortável e foi proporcionando um maior conhecimento.
Que coisa fascinante é compormos o perfil de alguém que, em verdade, não conhecemos. Vamos aos poucos juntando informações, sensações que são percebidas e principalmente emoções que surgem espontaneamente... E desta fusão de elementos subjetivos, por um processo misterioso provocamos uma alquimia, e extraímos o sentido de alguém. A percepção da essência de um ser com o qual não temos qualquer contato físico.
Neste momento o identificamos fora das sombras...Não mais a escuridão, não mais o desconhecido. Mesmo contando apenas com alguns rasgos de Luz, luminosidade que provém da alma e que ilumina o coração, surge de maneira inesperada a aproximação, um aconchego que de alguma forma estabelece um elo tênue, que prospera no convite da continuidade. Das sombras nasce a intimidade!
E então tudo muda. Não mais a imaginação... Mas a realidade etérea do saber-se desvendado!
Todo o Universo reage a este encontro, possibilitando que a energia possa se expandir. Há como se fosse uma onda de atração, um magnetismo, mesmo sendo impessoal, e porque eterno, imortal... Sem dúvida nenhuma, extraordinário.
Quando então este contato se faz com nosso amigo distante, descortinamos a sombra sentindo uma suave familiaridade, e a confiança deita suas raízes em nosso espírito proporcionando a empatia de almas que se compreendem, apesar de não haver encontro corpóreo.
Como é belo o desenrolar da afetividade natural, pura, porque não maculada pela materialidade. Como é sutil a intensidade do pressentir-se através dos sentidos do espírito. Não há mensuração que dê conta de algo tão singular. Apenas é possível compreendê-lo através da experiência direta, que dispensa conceitos e definições, uma vez que não comporta ser aprisionado a nenhuma idéia, posto que é livre e infinito.
E uma vez que se experimenta tal sentido jamais se pode neutralizá-lo, não há como ignorá-lo. Um caminho sem volta, uma expansão sem possibilidade de retrair-se.
Inexplicável o entendimento distante, a compreensão cega, o revelar-se das sombras... Nada faz mais sentido que o contato de almas e nada mais misterioso que as circunstâncias que propiciam esta proximidade. O imponderável envolve a natureza, que permeia o cotidiano do homem de tal modo que muitas vezes o ilude e o confunde tornando-o, ingenuamente, vítima de sua própria distração.
Quem ousar experimentar de maneira plena as possibilidades que a modernidade oferece ao ser humano, poderá ter surpresas agradáveis e encantar-se com a delicadeza com que a vida brinca, nos cenários de sombra e luz, tal qual fazíamos quando crianças em despretensiosas encenações.
Na escuridão da internet, onde navegam as mais diversas emoções, pode-se distinguir movimentos harmoniosos como caleidoscópio, em jogos de sombra e luz, e em sua intimidade há um universo todo próprio, com suas peculiaridades, normas e dimensão que não se encaixam fora desta realidade... Realidade virtual.


Priscila de Loureiro Coelho
Enviado por Priscila de Loureiro Coelho em 16/02/2005
Código do texto: T4553
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Priscila de Loureiro Coelho
Jacareí - São Paulo - Brasil, 65 anos
1286 textos (215229 leituras)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 10:08)
Priscila de Loureiro Coelho