Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crônica #121: MATAR TIRIRICA? TÔ FORA!

MATAR TIRIRICA? TÔ FORA!
Crônica #121 Com leve toque de humor

Sam, um amigo nosso, veio nos ajudar a cuidar do gramado do jardim.

Primeira semana, a grama foi aparada e removidas muitas gramas ditas pragas. Particularmente até que acho bonitas. Entre estas, vários tipos de picão e vários focos de Cyperus Rotundus. Facilmente se vê várias ilhas verdes desta última que aos poucos vai sufocando o gramado e ganha vasto espaço.

Já os picões, nos encantam com a metamorfose de sua florada. Primeiro, uma minúscula “margarida” de cores variadas. Dia seguinte, se tornam uma espécie de esfera de finíssimo algodão periférico. Passada a terceira noite, amanhecem em típicos mini-ouriços, os picões propriamente ditos. Estes facilmente se grudam na pelagem dos animais, calças, pelos das pernas ou calçados e se desprendem mais adiante. De carona, se vai reproduzindo e ganhando o gramado na força e na raça.

A cada semana, estão lá as ditas pragas ironicamente sorrindo de nós. Daí o Sam me disse:

_ Seo Od! Aqui só usando herbicida para acabar com essas pragas. Mas não compre a que serve pra todas as ervas, não! Compre a específica para matar tiririca. Viu?

_ Viu! “Xa” comigo!

Dia seguinte fui a várias casas de produtos agropecuários. Nenhuma tinha o herbicida solicitado. Diziam não terem autorização para vender tal produto. Não última, o vendedor foi mais específico.

_ Senhor! Não temos autorização para vender tal herbicida, só o multi. Se vendermos o que o senhor está pedindo podemos ser presos.

_ Espere aí, moço! Talvez esteja confundindo as bolas. Não é para matar o deputado assim chamado, não! É uma gramínea com esse nome, a  Cyperus Rotundus, popularmente conhecida como tiririca. Como é? Vocês têm ou não têm?

_ Não, Senhor! A gente não quer ser preso não! Não insista, por favor!

E saio de lá sem entender se eles falaram sério ou estava apenas zoando com minha cara.

*****************************************************

Erramos feio e muito, quando apressuradamente julgamos as pessoas e coisas.
É certo que o jardim não é um lugar urbanisticamente falando de gramíneas qual tiririca e picão.

Entretanto elas ali se alojam na tentativa de cumprir seu papel ecológico de barreira natural anti erosão. Como se isso não bastasse, estão a nos ensinar que precisamos aprender conviver com a diversidade, pois a aparência nunca expõe a essência do ser.

Antes de prejulgarmos alguém, paremos e reflitamos esta lição. Dê uma nova chance ao ser de mostrar a que veio. Certamente seremos impactadamente surpreendidos.

           Que o Senhor abençoe abundantemente a todos!

*****************************************************

FITOINFORMAÇÕES:

TIRIRICA DO BREJO (Cyperus rotundus)

Descrição : Planta da família das Cyperaceae. Também conhecida como junça, hamassuguê, capim-dandá, cebolinha, erva-côco, junça-aromática, tiririca-comum. Produz pequenos tubérculos de alto poder regenerativo ricos em fitormônios, sendo usado inclusive na produção de mudas de outras plantas por estaqueamento. É uma erva daninha de difícil controle no campo, quer seja por controle mecânico ou mesmo por herbicidas. É uma planta herbácea com porte entre 15-50 cm nas condições brasileiras. Pelo intenso desenvolvimento de cadeias de pseudo-tubérculos no solo formam-se clones de considerável tamanho. Dos bulbos basais e tubérculos de tiririca formam-se extensos sistemas de rizomas que se desenvolvem horizontal e verticalmente e sua raiz mestra pode se aprofundar até 40 cm.

Parte utilizada: Rizomas (sem as raízes filamentosas).

[...]

PROPRIEDADES MEDICINAIS: balsâmica, diaforética, estimulante, adstringente, vermífuga, antiblenorrágica, antiinflamatória, fortificante, antidiarréica, emenagoga, antidispéptica, anti-sifilítica, afrodisíaca, infecções urinária, inflamação.

INDICAÇÕES: infecção urinária, inflamação, dores abdominais, dismenorréia, gastralgia, dispepsia, náusea, vômitos.

(Leia mais em: http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/tiririca-do-brejo.html#.U2IjGU1EMi0#ixzz30SW6mi9h

*****************************************************
PICÃO

O Picão preto (Bidens pilosa) é uma planta que, desde 2009, foi reconhecida oficialmente pelo Ministério da Saúde do Brasil como possuidora de propriedades fitoterápicas.

É também conhecido como: amor de burro, amor seco, carrapicho, carrapicho agulha, carrapicho cuambu, carrapicho de agulha, carrapicho de duas pontas, carrapicho picão, coambi, cuambri, cuambú, erva de picão, erva picão, erva pilão, fura capa, furacapa, goambú, macela do campo, paconca, picão, picacho, picacho negro, picão do campo, pico pico, piolho de padre.

PROPRIEDADES DO PICÃO:

É adstringente, antibacteriana, antibiótica, antiespasmódica, antiinflamatória, antimicrobiana, anti-séptica, carminativa, catártica, cicatrizante, depurativa, diurética, emoliente, estimulante, expectorante, hipotensiva, hipotensora, sedativa, tranquilizante, vermífuga, Indica da em casos de abscessos, cólicas, conjuntivite, diabetes, dor de cabeça, dor de dente, escorbuto, afecções cutâneas.

CURA: aftas, amigdalite, disenteria, hemorroida, cicatrizante.
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 30/04/2014
Reeditado em 04/05/2014
Código do texto: T4789239
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2014. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 66 anos
3568 textos (142425 leituras)
170 áudios (9848 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/11/17 09:49)
Alelos Esmeraldinus