Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COMADRE FARTURENTA

Custódia era uma mulher religiosa, boa, acolhedora e muito agradável. Sua casa era farta, com os produtos que trazia de sua fazenda.
Bananas, seu esposo trazia uma camionete cheia, toda semana e, ninguém, que fosse visitá-la, saía sem levar, pelo menos, um cacho delas.
Além de mandioca, verdura, inhame, feijão, farinha, ovos, galinha, etc, ela também dava pedaços de carne crua, dos animais que eles abatiam.
Um dia, a fazendeira recebeu a visita do seu compadre, um vizinho muito pobre, lá de sua propriedade.
A mulher fez de tudo para prosear com o homem, para deixa-lo á vontade, mas, muito tímido e humilde, ele mal balançava a cabeça.
Na hora do almoço, a mesa de dezesseis lugares ficou lotada, pois, sua família era enorme.
Com toda a sua simplicidade, o compadre foi o último a se sentar e ficou cabisbaixo, esperando ser servido.
Custódia, como sempre, caprichou no prato dele. Com muito custo, ele deu fim àquela comidaria toda.
Vendo o seu prato vazio, a mulher se levantou e disse:
-Não é possível! Não acredito!! Já parou, compadre?!
-Hunrum!
-Não! Você tem que comer mais! Vamos! Vou colocar mais um pouco!
-Obrigadim! Não carece, comadre!
-Carece, sim! Acho que você não gostou da minha comida!
-Gostei! É que eu tô sastifeito!
A farturenta falava e enchia o prato do matuto.
Com o semblante desanimado, triste, o homem comeu tudo, devagarinho.
-Uai! Parou de novo?! Nada disso! Ah, não! Vou colocar mais!
Empanturrado e sem saber o que fazer, o roceiro debruçou sobre a mesa e pôs-se a chorar.

Anna Célia dias Curtinhas
Anna Célia
Enviado por Anna Célia em 10/09/2005
Código do texto: T49381

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anna Célia Dias Curtinhas _ http://annacelia.multiply.com/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anna Célia
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 70 anos
1158 textos (55245 leituras)
1 e-livros (216 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 05:49)
Anna Célia