Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A CANETA DO PAPAI

Era uma Parker 51. Com ela meus boletins foram assinados. De sua pena mágica e daquelas mãos firmes vi surgir,  inúmeras vezes, a assinatura que atestava um compromisso e uma palavra que não falhavam nunca. Com ela foram escritos cartões, dedicatórias, cartas, declarações. Sempre aquela mesma caneta movida por grande determinação. Era um instrumento permanente e tratado com muito cuidado e carinho; sempre daquele lado do peito, no bolso do paletó, perto do coração.

Ele se foi, mas ela continua escrevendo com as minhas mãos como se os três fôssemos um só.

Eu fico a pensar que estes pequenos e simples objetos, extensões do coração e da inteligência, deveriam ter de nossa parte mais atenção e carinho, pela utilidade e mágica possibilidade que nos oferecem para aprender, crescer e ser feliz. Como um relógio, uma bússola, um canivete, um travesseiro ou a caneta, que agora me ajuda a consignar os meus pensamentos e a minha gratidão.


www.nagibanderaos.com.br
Nagib Anderáos Neto
Enviado por Nagib Anderáos Neto em 15/09/2005
Reeditado em 15/08/2016
Código do texto: T50681
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria Nagib An deráos Neto www.nagibanderaos.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nagib Anderáos Neto
São Paulo - São Paulo - Brasil
366 textos (87983 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:00)
Nagib Anderáos Neto