Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PÁTRIA DO EVANGELHO

Neste aqui, agora, a Luz Divina continua fazendo o seu trabalho de transmutação na política nacional, limpando e preparando o Estado, o País e o Povo, nesta Nova Era, para assumirmos, como nação, nosso novo papel de destaque no cenário internacional. Desta forma, lamentamos sinceramente, a sorte dos que não souberam aproveitar a maravilhosa chance que tiveram de melhor trabalhar e melhor influenciar ao irmão próximo, atuando na vida política deste Estado, nos demais Estados de meu amado país, pela Pátria do Evangelho, que se avizinha. Nesta ora da vida nacional, alguns políticos não conseguiram visualizar futuro brilhante que nos espera como nação, e, acabaram traindo e renegando suas próprias promessas, atrasando seu povo e seu próprio desenvolvimento à libertação coletiva, mesmo a pessoal, no porvir próximo.
Hoje é muito provável que os trancafiados preventivamente em trabalho eficaz realizada pela Polícia Federal e Ministério Público, e, magistralmente determinado pela Justiça, na realidade, tenham começado a refletir sobre o que presumivelmente não deveriam ter feito. “Forçados pelo bumbum amassado na lousa fria”, pelo banho frio no xilindró, pelo risco de terem determinada parte do corpo menosprezada sorteada entre os colegas presidiários, começam a passar, lentamente, da inconsciência das trevas do inferno zodiacal, à penumbra do purgatório mental e emocional, em direção à Luz do paraíso, na futura explosão do Coronário; se assim é, passam hoje de remorso em remorso até, um dia, chegarem à gloriosa redenção ditada pela consciência.
No entanto, hoje provaram a todo o eleitorado, estadual e nacional, que não basta ser amigo, ou inimigo, de torneiro mecânico, ou, formado nos bancos de um Terceiro Grau, muitos nas faculdades que levam às lides do direito, pseudo-conhecedores da lei,, para que o homem público esteja realmente pronto para representar seu povo; seja nas Câmaras Municipais, nas Assembléias Legislativas, no Congresso Nacional, ou mesmo, no Poder Executivo, em qualquer das esferas da federação pátria. Ao homem público, espera-se que tenha, ao menos, o conhecimento da Lei do Retorno, e melhor seria que soubesse dos ensinamentos ditados pelos mestres que têm as Chaves do Reino Interno, onde o estudo da Ética Geral, como condição sine qua non ao progresso dos povos é uma das principais disciplinas a ser interiorizada.
De fato, Neste Plano, Aqui, Agora, enquanto na Roda da Vida, viemos aprender, sempre um pouco mais, na vida que nos é proporcionada em Amor, no Poder e na Sabedoria Divinas, para entendermos na necessidade de servirmos ao próximo, e, NÃO, para nos servirmos do próximo. Nossos políticos em geral, com raríssimas e abençoadíssimas exceções, se autodenominaram Donos da Verdade, Donos dos Partidos Políticos quando os lideram, e, Donos dos Liderados. Pensam estar acima da lei. Crêem, em geral, poderem no pós eleitos, tratar da coisa pública como se esta fosse “a casa da mãe Joana”, prostituindo-a a seu bel-prazer e achando que nada precisam temer em conseqüência disto. Não. Não viemos aqui para enganar na hora do pedido, e, escolhido, deixarmos o dito pelo não dito. Não viemos aqui para sermos arrogantes com os humildes, eis que, necessitados somos, Todos do Pão Eterno...
E, no detalhe: todo o criador é pai e terá que enfrentar as conseqüências da criação e do sustento do filho; seja este bom ou mau; belo ou monstruoso. No caso, se provado pela justiça as acusações que lhe são apontadas, os trancafiados preventivamente terão que enfrentar o filho-monstro criado, e, este, virá com tudo, para engolir o pai-criador sem mastigação.
Assim, no mínimo deste todo, com certeza, renascem as esperanças aos injustiçados, ao povo explorado e oprimido, que tentamos espelhar em nosso poema “POVO OPRIMIDO”, publicado neste mesmo site recentemente. Desta forma, a gente humilde recebe um alívio, um bálsamo de esperança de que a justiça está sendo feita na hora em que deveria ser aplicada.
Às “viúvas” dos que encheram os bolsos com o dinheiro público, trancafiados ou não, sempre prontas a perdoar seus afetos, vai o alerta: não adianta no confessionário matrimonial e no religioso, vós, mesmo o pagé, ou, o representante de sua crença, terem perdoado vossos amados, vossos discípulos, estes inconseqüentes: quem criou do mal, não será perdoado por si mesmo. No seu interior, como no peito de qualquer um de nós, há a Essência Divina. Esta, não alivia a consciência do pecador enquanto este, como criador da criatura monstruosa, não for capaz de desmanchar sua criação e às conseqüências dos atos praticados pela mesma. Cuidado, sejais misericordiosas, apóies sempre a redenção, a ressurreição, mas não sejais coniventes, e, muito menos, cúmplices do pecador, vosso amado, vosso discípulo, caso culpado. Não semeies aqui, para colherdes, como ele, se for o caso, no eterno agora, seu amanhã, da semente jogado ao campo sempre fértil do Cosmos.
Não podemos esquecer que a salvação apesar de acontecer no relacionamento coletivo, é resultado sempre do esforço individual, ao sermos capazes de “cavarmos masmorras ao vício, e, erguermos templos à virtude”, “mesmo cercados de lobos sempre insaciáveis; sempre prontos a devorar a tudo e a todos”.
Complementa este texto o soneto "A LEI DO RETORNO", também publicado neste site.
Em homenagem a Todos os que vivem a eterna Primavera, em LUZ, em expansão da Chama Divina, em seus pensamentos e sentimentos, em benefício de todos os seus irmãos, Aqui, Agora, desde sempre, eternamente, apresento:

Porto Velho, 06 de outubro de 2005.

Amando a Essência Divina Individualizada Em Você, em Vocês, para Expansão na LUZ,
Aqui, Agora, Desde Sempre, Enquanto na Roda da Vida, e Além, Como Expansão Constante do Todo, na Vontade Maior, Eternamente, En Luz,

Trabalhando Por Rondônia, Pelo Brasil,
Aqui, Agora,

In Sugestão:
E que cada um de nós Seja Capaz de Doar o que não lhe for útil para o irmão próximo, pois isto será uma benção renovadora, em prol de todos os necessitados.
Saibamos que, assim, estaremos semeando no Cosmos, sempre fértil, para o nosso próprio porvindouro, em Abundância Plena, necessitados que somos, não só do Pão Físico, mas do Eterno: justo e perfeito.

Haja LUZ. Haja Ética.

Prof. Vitor Hugo Bitencourt da Silva

Sócio Fundador da Associação Rondoniense de Poesia – ACARP
Sócio efetivo e Comendador da Ordem da Confraria dos Poetas Brasil – OCPOETAS BRASIL
DOUTORANDO
Web Site: http://www.vhbbrasil.recantodasletras.com.br
E-mails: vhbbrasil@vhbbrasil.recantodasletras.com.br
Prof Vitor
Enviado por Prof Vitor em 06/10/2005
Reeditado em 15/10/2005
Código do texto: T57380
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Prof Vitor
Porto Velho - Rondônia - Brasil
142 textos (19423 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:55)