Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EDUCAÇÃO E MESTRE

              Educação, tema vago, muito ligado à política eleitoreira, cuja sociedade, se torna permissiva, ao mesmo tempo,enganada, boiando na burocracia do dia-a-dia na cumplicidade dos dirigentes que nadam nas ondas da sua  indiferença. Em cada um-  o ponto alto de seus interesses:  Aos meios de comunicação – a mídia.  Aos políticos -  o voto; à sociedade,   o desengano de ver o tempo passar no sustentáculo de seus discursos cansativos.  Uns mostram, outros rebatem; culpam-se também, uns aos outros no vazio de seus projetos.  A iniciativa privada “neutra”,reza convicta numa cartilha de humildes aplicações muito aquém do desejado, repassando apenas o que pode ser recuperado mais adiante.  Constantemente, vêm à tona os artigos de nossa Constituição, onde se estabelecem os pontos de obrigações nunca levados a sério pelos nossos representantes dos três poderes da República. O certo é que estamos nos acostumando com essa velha discussão, longe dos ouvidos de quem deveria escutar. A mídia apressa-se em espelhar-se na educação coreana, cujo ponto de vista, levaria de quatro a cinco gerações para alcançar o mínimo de nossas aspirações, a começar pelo domínio da língua e o amor à Pátria elevado a um grau razoável de sinceridade. Nós, vivemos de emoções momentâneas. Debruçamo-nos sobre elas, quando nos sentimo abatidos ou atingidos. Fazemos até passeatas, mas é por pouco tempo. Esses movimentos funcionam como um calmante ou um comprimido para dor de cabeça. Daí, continuamos lamentando até o próximo mal-estar.

         O professor brasileiro, segue transferindo seu orgulho, sem o mínimo de possibilidade que lhe proporcione um futuro mais condizente  com a postura de Mestre, em cujos ombros deveria recair a responsabilidade de mudar o destino da Nação calcada na mentalidade de sua juventude. Um não sobrevive sem o outro; os dois caminham juntos rumo ao progresso do saber.  Esta consciência, se torna amadurecida ao somar-se a ela, o esforço da família. Quando chegará o tempo em que o mestre vai andar de peito erguido, com dignidade , ostentando a alegria do seu dia e a certeza da valorização da sua arte de ensinar? Esta é uma resposta nebulosa que  imaginamos difícil dentro do nosso Sistema, porém, uma pretensão duradoura a cada ano que passa sem solução a médio prazo.
Zecar
Enviado por Zecar em 14/10/2005
Reeditado em 12/06/2016
Código do texto: T59511
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20144 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:03)
Zecar