Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Simbolismo, o que é?



Intemporal, metafórico, subtil leitura do não obvio – que repugna mesmo o já conhecido,
por dolorosa acepção da imagem, redimensionada e repetitiva –, o «Simbolismo» na boca dos incautos,
incorre no erro do sem nexo, o absurdo da forma (forma que se quer contextual e conciliadora,
como numa descontinuidade da realidade, que leve, ao autor,  o enredar-se numa linguagem romântica e irreal,
recorrendo-se de símbolos vagos, pensamentos sensoriais e meias palavras – ou palavras meias –,
para exprimir o que não se expressa de outra forma, por ser além o poiso restrito, perspicaz e incontido.)
«Simbolismo», nesta acepção, não é bandeira que cerra fileiras, tão pouco propaganda temerária,
mas sim a demonstração de que, muito mais que pôr nome às coisas, para dizer-se delas,
ou buscar-lhes a aceitação, são aquelas quem se definem, ultrapassam e reposicionam-se,
num mesmo diferente ponto de partida.

Jorge Humberto
(08/09/04)
Jorge Humberto
Enviado por Jorge Humberto em 20/10/2005
Código do texto: T61556
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Humberto
Portugal, 50 anos
2622 textos (66669 leituras)
22 áudios (937 audições)
13 e-livros (541 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:58)
Jorge Humberto