Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 

Foto Saudade

Rosa Pena


 
Quando chega o natal a gente já sabe que mais um ano se foi. Maldito ou bendito, é como um amor que se viveu. Teve riso, choro, juras, traição, promessas não cumpridas, declarações sentidas, mentidas, momentos de seda, momentos de algodão. Difícil recomeçar a viagem, entulhar a mala de recordação. Saber que se vai dizer amanhã:

— Nada foi igual àquele verão!

 
Por mais ruínas de guerras, por mais dura que tenha sido a carne do churrasco, por mais paisagens nuas sem luas, foram momentos seus, foram momentos meus. É baile que acabou, é amarelar o branco do vestido de chiffon, é aumentar o álbum de retratos com aquele sorria para aquela fotografia. — Foi!!!...Será? Suspense no ar.

Difícil dar adeus, não gosto de fim de ano, não gosto de réveillon. Dificílimo dar adeus em qualquer situação.

 Não saio bem em foto saudade. Não é o meu melhor ângulo.
Prefiro sorrir, num dia qualquer, sem hora marcada.



LIVRO UI!
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 16/12/2004
Reeditado em 23/12/2013
Código do texto: T617
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2004. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
960 textos (1417150 leituras)
48 áudios (24765 audições)
33 e-livros (29000 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:20)
Rosa Pena

Site do Escritor