Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Do outro lado do espelho

Acordei com uma pergunta a muito esquecida. É aqui que devo estar? De olhos fechados, meu corpo semi – acordado. Jogado entre os lençóis. O cheiro da manhã entrando pela janela meio fechada, meio aberta. Alguém me espiava. Era eu, pelo espelho, que me olhava.

No meio de uma sonolência estranha, própria da manhã, buscava o cheiro do café. Mas não havia café. Nessa ausência de um  convite, vinha pela janela um cheiro de chuva. Cheiro de frio. De cobertas quentinhas. De abraço, de beijos.

Manhã de chuva depois de uma noite quieta sem estrelas. Fico imaginando coisas. E fazendo isso, vou tecendo uma rede de novelos que vou juntando para escrever, dando sentido a um mundo que, confesso, não conheço.

Retalhos. Quebra-cabeça. Objeto pulsante, sem classificação. Sem destino, sem data de validade. É o homem que está lá fora nessa chuva que parece não ter fim. Sou eu que aqui, entre as cobertas, procuro por mim.

A gente está aonde deve estar. Na verdade, quando encontro velhos amigos – nem tão velhos assim – encontro destinos que poderiam ter sido o meu. Encontro passado, presente e futuro num só olhar de um conhecido. E encontro coisas engraçadas. Amores não correspondidos, fugas e corajosas guerras vencidas.

Lutamos todos os dias. Contra o tempo, contra a nossa imagem no espelho, contra a chegada e a partida de quem amamos ou do que odiamos... A lista se faz e cresce enquanto o tempo corre ligeiro. Nós somos as tartarugas e ele a lebre.

Um bom sinal, talvez. Porque as tartarugas vencem a corrida. Como tartaruga hoje estou. Um passo, bem dado, mas somente um de cada vez. E nos dias de agora, com muito esforço... O chão está escorregadio... Então, assim como eu, muitos andam da mesma maneira. Os dias de hoje já não permitem coelhos ou lebres.

A água escorre pela janela, a chuva ainda chove e as pessoas estão aí fazendo tudo de novo e de novo. E eu já penso em dormir outra vez.
Isadora Pitanga
Enviado por Isadora Pitanga em 25/08/2007
Código do texto: T623064

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Isadora Pitanga
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 36 anos
74 textos (8584 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:50)
Isadora Pitanga