Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu gosto da vida...

...da natureza pra ser vista e absorvida.
Amo a natureza.
A felicidade está nas coisas simples da vida.
Um nascer e um pôr-do-sol, 
existe fenômeno mais lindo?
Um bom papo com os amigos.
Essas coisas que fazem a verdadeira felicidade.
Gosto de ficar sentadinho na calçada, 
olhando o céu...
esperando a lua cheia passar.
E depois quando ela passar, 
tão longe, tão distante...
esperar ela voltar.
E então eu volto a beber...
Sou um bêbado das letrinhas...
Não posso negar minhas origens...
nem o que sou.
Não vejo as coisas como rápidas ou lentas......
Não perdi muito tempo...
nos tempos de hoje.
mas vivi os tempos das folias de reis...
Dos tempos das procissões...
Das promessas...
Dos anjinhos...
Fui anjinho com coroa de florzinhas e tudo.
Mas a que eu queria mesmo era uma de metal.
Essa minha mãe nunca comprou.
Tinha mola e uma estrela na ponta que ficava tremendo enquanto
eu cantava aveeee... aveeeee...ave Maria.
Sentia a vela escorrendo e queimando minha mão.
Nunca fui coroinha
Daqueles que vestiam vermelho e 
carregava o incenso.
Eu era muito feio e orelhudo.
O padre nunca aceitou.
Só os filhos dos fazendeiros é que 
podiam ser coroinhas e reizinhos.
Eu era moleque de estilingue no pescoço, 
para impressionar as meninas
Mas nunca matei um passarinho.
Moleque de dedão inchado de chutar tocos 
e bolas de capotão,
Tinha bicho de pé, que adorava porque 
coçava gostoso esfregando no lençol.
Era moleque de nariz escorrendo.
Não pegava passarinho com visgo, eu tinha dó.
Gostava quando meu pai fazia arapucas...
Ai eu podia pegar os passarinhos na mão, 
dar beijinhos...e soltá-los.
Eu gostava da vida...
O que me faz até hoje...
Gostar da vida...
 
 
 
 
 
 
 
Augusto Servano Rodrigues
Enviado por Augusto Servano Rodrigues em 31/08/2007
Reeditado em 02/10/2007
Código do texto: T632022

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Augusto Servano Rodrigues
São Paulo - São Paulo - Brasil, 69 anos
156 textos (50589 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 20:50)
Augusto Servano Rodrigues