Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eta que hoje eu to k gota!


Sabe quando você acorda “com a pá virada” de mal com o mundo, com vontade de pegar mundo afora e sumir como diz o cantador, acordei assim hoje, até usei uma expressão popular muito conhecida nas bandas do nordeste “Eta que hoje eu to k gota”. Pensei em sair no mundo, largar tudo e esquecer da vida, revoltado com as dívidas, com as cobranças na empresa, com o namoro, com a família e resolvi viajar.
Como logo caí na minha realidade que não tenho dinheiro nem para viajar pra fora da capital, me tranquei no meu silêncio e solidão e fui viajar em loucos pensamentos.
Programando minha viagem pelo mundo comecei indo para a Índia, chegando lá observei os grandes templos budistas, conheci a cultura, vi como a população sofre com o desprezo por ser de uma classe condenada a nunca mudar suas condições de vida, onde sua própria cultura não permite uma mobilidade. E percebi que ali não era um bom lugar pra se viver. Então resolvi viajar para as bandas do Oriente Médio, minha primeira escala foi em Israel, para conhecer os lugares sagrados, mas as coisas lá não são como pensei, a cada região histórica que eu ia era um comércio, tudo girava em torno do dinheiro. No Líbano conheci um campo de refugiados que existe há quarenta anos, onde pessoas vivem nas piores condições possíveis sem perspectiva nenhuma, entendi que ali também era muito ruim sem contar homens que matam em nome de uma briga religiosa e territorial que já dura há muito tempo e com isso muitos já morreram.
Resolvi então ir para a África, chegando lá, logo de cara, contemplei com espanto como as mulheres não são valorizadas, em algumas regiões onde são vendidas como objeto de uso descartável, fiquei indignado com isso! Conheci como aquele povo sofre com a falta de apoio das nações consideradas ricas que tanto a exploraram tempos atrás, olhei e enxerguei que 60% daquela população estão condenados a morrerem de aids e nada é feito por eles. Nesta altura já estava mais chateado do que antes da viagem, resolvi então tentar uma última investida, ir para os Estados Unidos da América, lá onde dizem ser o lugar das oportunidades, quando cheguei vi muitos lugares bonitos, como o Grand Canion, Disneylândia, Hollywood, Estátua da Liberdade e outros lugares, pensei ter achado o lugar ideal para se viver, mas notei a frieza daquele povo, o amor pelo material e a busca sempre pelos lucros mesmo que isso custe à vida de outros seres humanos, e vi que para eles o mais importante é estar bem com os seus fazendo guerra, matando, destruindo, fazendo os outros sofrerem, tudo isso para eles não importa o que importa é entre eles existir prosperidade.
Desanimado com a minha viagem resolvi voltar ao Brasil, onde o povo é solidário e emotivo, que ajuda seu vizinho mesmo estando nas mesmas condições que ele, um povo que chora com a dificuldade alheia e sempre está pronto a prestar serviços a quem precisa, no meu silêncio e solidão compreendi que por mais que as minhas condições e momentos ruins pareçam grandes demais, eu tenho amigos que jamais irão virar as costas pra mim, e sempre me amarão com problemas ou sem eles, estarão sempre comigo. E aqui mesmo posso encontrar a saída para todos os meus problemas junto com o meu povo. Ah! E se eu acordar k gota irei tomá-la como calmante, no meu Brasil!


Fabio Beltrame
Beltrame
Enviado por Beltrame em 12/09/2007
Código do texto: T649530
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Beltrame
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
46 textos (11124 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 13:52)
Beltrame