Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ROSINHA

ROSINHA.

OSNI de assis e SILVA

Uma é a Patroa. A outra, doméstica de confiança. Chega sempre na hora certa, sete horas e dá o sinal. A tosse, tosse de cigarro. Já dissemos para ela parar de fumar. É jogar conversa fora. Ouve, mas não atende. Não sei porque? Se deixar, a Patroa reclama diariamente. A Rosinha não fez isso, deixou de fazer aquilo, só pensa em fumar.  -  Se você deixar o maço de cigarros por aí, ela o esvazia. Não deixe ela saber que você tem uns trocados; vai pedir emprestado e não terá retorno. Ontem ela deixou aquelas vasilhas mal lavadas, é uma correria!
-  É a diversão dela, respondeu a filha. Esse negócio de implicar sempre com a Rosinha é um passatempo. Você sabe, a idade...
-  Acho que sim, respondi. E isso é bom.
Ouço alguém tossindo no corredor. É ela, só pode ser. Sempre anuncia sua chegada tossindo.
-  Bom dia.
-  Sim, ótimo dia, Rosinha.
-  Rosinha, você ontem não varreu debaixo da cama. Hoje você passa a roupa, depois de arrumar a cozinha. Ah! E lave o terreiro. Esse pó preto é horrível. Duas vezes por semana jogue água.
-  Pode deixar, respondi. Eu lavo. Estou disponível e é uma distração. Fui lavar e, diga-se de passagem, bem lavado. Ficou limpinho.
-  Voltei para o quarto, procurei o maço de cigarros. Tinha três. Tinha. A Rosinha já mandou fumaça pro alto, sem dúvida foi ela. Já tinham me avisado.
-  Rosinha, você viu meu maço de cigarros? Perguntei.
-  Sim, tinha um cigarro e achei que você não fosse usá-lo. Pitei.
-  Estranha matemática: três menos um dá dois, pensei. Só se ela fumou os três de uma vez só.
Ou, quem sabe, três para ela é um...



Karuk
Enviado por Karuk em 29/10/2005
Código do texto: T64986
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Karuk
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 76 anos
300 textos (31532 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 17:58)
Karuk