Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tudo que é vivo morre

Dentre todos os assuntos polémicos acredito ser esse um dos mais dificeis de se ter uma opinião formada, “(...) cumpriu sua sentença e encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo que é vivo num só rebalho de condenados, por que tudo que é vivo morre (...)” Auto da compadecida de Ariano Suassuna
Quero destacar dessa brilhante frase, o final tudo que é vivo morre, pois se viemos neste mundo para passarmos um temporada um período em que nós oculpamos com tantas coisas aonde sofremos e nos alegramos, rimos é choramos...
Tudo chega ao fim inclusive o sofrimento e não seria diferente a vida que é uma davida divina também tem seu fim, sendo sempre difícil para aqueles que aqui ficam, claro que não quero dizer que religião a ou b está correta mas o que me parece é que se torna mais fácil enfrentar a morte de um ente querido quando se acredita em algo.
Algum dizem que depois da morte é tão bom que ninguém se lembrou de voltar para contar como é outro autor desconhecido desse escritor disse o seguinte “quando você nasce todos se alegram e você chora, quando você morre todos choram só você sorri”.
Por fim a morte continua sem um explicação todos morrem o que nos faz ressaltar a vida que deve ser vivida como toda intensidade pois um dia sem esperar como um ladrão que vem roubar a morte também vem sem avisar.


Américo Cruz
Enviado por Américo Cruz em 13/09/2007
Código do texto: T650912
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Américo Cruz
Santa Barbara D'Oeste - São Paulo - Brasil, 31 anos
78 textos (2356 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 19:19)