Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CUBA E VENEZUELA: IMPRENSA MUDA

Minha crônica desta semana na verdade são duas crônicas. Na primeira eu falarei sobre o episódio dantesco do chocarreiro travestido de Presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, quando foi ridicularizado diante de milhares de pessoas na abertura do XV Jogos Pan Americanos Rio 2007 com vaias intermináveis; já a segunda crônica é para ser solidário em absoluto a Rede Caracas de Televisão (RCTV) que foi brutalmente fechada e impedida de funcionar pela vaidade e tirania do outro truão Presidente, Hugo Chávez, que se diz democrático e Pai Moderno da América.
Somente hoje eu tive a oportunidade de ver por completa a reportagem que imortalizou a abertura dos jogos Pan Americanos do Rio de Janeiro, assim como, foi somente hoje que pude observar pelos mais diversos ângulos das televisões brasileiras e internacionais a quantidade de pessoas que vaiaram Lula durante a cerimônia. Tais reportagens só podem ser vistas e revistas por causa da nossa ainda intocável e irretocável imprensa; os jornalistas, repórteres e fotógrafos que buscam a notícia e eternizam como documentos históricos.
Comentar o fato em si pode parecer tardio, superado, mas as cenas são para mim uma das mais fortes que eu já tive oportunidade de assistir; não fosse a cena, idem dantesco, de ver Fernando Collor saindo do Palácio do Planalto por força maior da renúncia após seu impedimento pelo Congresso, eu não me lembro de nada mais humilhante que tenha envolvido um Chefe de Estado nos últimos 30 anos.
A festa que Lula ajudou a organizar com milhares de milhões de dólares e que pensava que ele fosse a atração máxima, a estrela mais brilhante, virou a mesa na hora do Presidente falar e decepcionou claramente o “barbudo” que chegou a ficar com cara de choro, juntamente com a sua inseparável esposa, Dona Mariza Lula da Silva.
Os dois estavam acompanhados de um punhado de sequazes apoiadores na tribuna de honra e viu tudo dar certo, menos na hora em que ele mesmo falaria e abriria a festa para os atletas. Ao invés de aplausos gratos a platéia já chateada com o atraso, aliás, deixemos registrados que o atraso foi mesmo por conta da não chegada do Presidente e de sua comitiva, vaiou por vários minutos em forma de protesto, a bagunça da chegada presidencial e dizem, que também em protesto a atual política social de Lula.
Sendo quebra de protocolo ou não o Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Nuzman foi quem declarou abertos oficialmente os jogos enquanto Lula esperava ainda falar com o microfone em uma das mãos; uma vergonha para dois colegas de Lula, chefes de estado, que também estavam na tribuna de honra e para mais de 70 mil pessoas que souberam que elas foram às provocadoras daquelas cenas.
Eu não tenho nenhuma pena de Lula por ele ter passado por estes vexames públicos, afinal de contas, nós todos somos responsáveis pelos nossos atos e Lula, como já é de conhecimento público, vem fazendo um monte de bobagens históricas e falando cada vez mais asneiras. Como se não bastasse isso tudo, o Presidente do Brasil ainda anda cercado de gente polêmica, escroques, usurpadores, embusteiros, golpistas e sem educação, ou seja, o Planalto está virando um circo dos horrores, a ponto de assistirmos até uma pessoa próxima do Presidente e do alto escalão fazendo gestos obscenos por apologia sexual como comentário mímico do acidente da TAM que vitimou quase 200 vidas. Tudo isso também graças a nossa atenta rede de jornalistas que cobrem os fatos cotidianos da política nacional.
Para este fato das vaias eu deixo registrado que FOI BEM FEITO o Lula ter passado por isso. Quem sabe o moço não acorde para a vida, depois destas vaias e não saia mais falando besteiras e pensando que o povo é tão sujos quanto aqueles que andam ao seu redor?
Já falando da RADIO CARACAS TELEVISÃO ou RCTV, da Venezuela, nosso vizinho ensandecido por natureza, Hugo Chávez, não está contente de ter tirado do ar a mais tradicional rede de televisão do país e resolveu ataca-la também nas outras ramificações que ainda transmitem alguma notícia como a Tv a cabo e internet.
O palhaço Presidente Chávez por pouco não conseguiu obrigar a vendida corte suprema de justiça do país a expulsar membros da RCTV e desligar de vez todo e qualquer vínculo da empresa na Venezuela; graças a Deus e a imprensa internacional, o louco não conseguiu ou ficou com medo de possíveis protestos violentos.
Há anos, desde a entrada de Chávez ao poder na Venezuela que os jornais, rádios e redes de televisão estão sob censura ou tendo que divulgar apenas aquilo que o Governo quer. A RCTV como não aceitou jogar conforme a música de Hugo Chávez, teve sua licença não renovada e encerrou suas transmissões no ultimo mês de junho sob forte protesto mundial e sem nenhum tipo de sensibilidade por parte do comandante medíocre e déspota.
Eu sou sincero em dizer que Chávez, Lula, Evo Morales e Rafael Correa do Equador, são crias desiguais de Fidel Castro e aqui no Brasil, se fosse por gosto desta corja petista que assalta os cofres públicos brasileiros, a nossa imprensa também já estaria com venda nos olhos e tampões nos ouvidos, além de ter-lhes cortado todos os dedos.
Há bem pouco tempo atrás, a América Latina vivia em total escuridão de notícias, com ditaduras espalhadas pela maioria dos países grandes e pequenos e a imprensa era o alvo principal dos tiranos que comandavam estas nações e hoje só não perdura a ação nefasta de calar a boca dos jornalistas e de seus veículos porque alguns povos reagiram e mostra-se em estado de alerta, alem dos mais os militares perderam parte de seus poderes, como vemos as cenas néscias brasileiras que envolvem a nossa gloriosa Força Aérea, envolvida em escândalos mesquinhos de falta de comando para por ordem aos péssimos serviços da aviação civil no que diz respeito ao controle aéreo nacional.
Os poucos avanços que temos visto ainda aqui, é por causa da insistência jornalística que investiga mais do que os procuradores e denunciam mais do que todas as polícias juntas. Os jornalistas brasileiros são os atuais instrumentos de alavanca dos poucos progressos do cenário político e nós, pobre povo, somos avisados todos os dias sobre as vidas pregressas daqueles que fazem nossas leis ou daqueles que as executam.
Nossos veículos de imprensa estão cada vez mais livres das amarras que os ligavam ao Planalto, por causa das concessões extravagantes do passado, muito embora existam centenas de rádios e televisões que ainda são de políticos, mas o fato é que, mesmo estes veículos pertencentes aos políticos inescrupulosos não estão dando muita chance ao esquecimento dos fatos, ao contrario de Cuba e Venezuela que abrigam apenas rádios, jornais e televisão estatais.
O caso cubano ainda é pior pois Fidel Castro se diz democrático mas se mantém no poder há décadas e ainda manda prender todos os jornalistas que por ventura venha falar mal ou seja contrario ao seu regime. A ordem cubana é “falar bem de Fidel ou morrer” e a situação da ilha é a pior desde o episódio da Baía dos Porcos.
Segundo os Repórteres sem Fronteira (www.rsf.org) existem jornalistas presos em diversas nações do mundo, mas em Cuba é um dos que mais preocupam e muito embora eles se movimentem para que Fidel solte os jornalistas encarcerados com pedidos públicos e assinaturas de listas virtuais, nenhum sinal de mudança chega da ilha.
Se a moda pega e o Brasil resolve mudar de figura, eu seria o primeiro a ser preso porque não pertenço a nenhum partido político mas sou um dos maiores críticos do modo de governar e das pessoas que compõem o Governo de Lula e jamais tive medo de escrever ou de falar abertamente o que quer que fosse.
Dependo aqui apenas a liberdade de expressão e jamais fui leviano com qualquer que fosse a crônica que publiquei nestes 10 meses de Irregular, inclusive já cheguei a elogiar alguns atos isolados de Lula, mas ele insiste em fazer muito mais sandices do que o tolerável por alguém que consegue discernir, Graças a Deus.
Também não me considero como um veículo de imprensa, muito menos pretendo isso, apesar dos acessos que já tive em minha página supere a casa dos 100 mil, mas quero deixar claro que comentarei qualquer notícia que eu ache relevante para a verdade pública, assim como aceito as críticas e se forem bem elaboradas, até publicarei sem o menor constrangimento.
Jamais me calarei diante de notícias verdadeiras dos jornalistas que estão presos em qualquer que seja a nação, bem como, condenarei por meio de minhas crônicas as leis de imprensa que visam apenas a punição daqueles que são contrários a qualquer regime político, que o caso de Cuba, China, Venezuela e outros.
Espero em Deus que Hugo Chávez e Fidel Castro tão logo possam retornar desta viagem alucinada que os deixaram transtornados após lerem seus nomes em jornais ou assistirem suas imagens nas TVs, relacionadas a fatos antidemocráticos que mancham a imagem da América Latina diante da história, que com certeza os condenará no futuro. Falta-se imprensa livre nestes países, com certeza não faltará jamais os historiadores populares que escreverão os próximos capítulos da história mundial moderna, que são por excelência, jornalistas autodidatas.

Texto e foto arte: Carlos Henrique Mascarenhas Pires
www.irregular.com.br
Imperador Dom Henrique I
Enviado por Imperador Dom Henrique I em 14/09/2007
Reeditado em 18/05/2008
Código do texto: T651647
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site "www.irregular.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Imperador Dom Henrique I
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
896 textos (1414827 leituras)
16 áudios (3490 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 15:02)
Imperador Dom Henrique I