Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO TUDO SE ACABA...

Ana acordou lentamente... olhou ao seu edor e percebeu a sua solidão... sentiu-se mais só quando olhou-se tão maltrapilha... tão desleixada...

Caminhou por onde achava ser o caminho certo, sempre atenta a tudo o que lhe passava, caminhava, quando no meio da rua carros passavam sem sequer parar a frente de Ana. Ela não se indignou, não se perguntou porque, continuou...

De longe avistou a sua casa... parecia que estava com visitas, se animou... adorava visitas... muitos carros parados na frente davam o ar de uma festa, uma reunião... reconheceu a corro dos tios, suas primas do lado de fora, reconheceu o lugar e tudo a sua volta, olhou por um tempo curto e foi ao encontro da familia...

Passou pelas primas, elas choravam... Choro incomodava Ana de uma forma que a fazia ficar bem longe... ela nem sequer desejava saber os motivos... entrou logo...

Abriu a porta... Espantou-se friamente...
Sua mãe chorava abraçada ao seu namorado... Ele estava todo machucado, e chorava desesperadamente... Ana chegou perto deles e perguntou:
 - Mãe, amor, o que aconteceu???

Nenhum deles respondeu...

Olhou para a sala do lado e viu algo muito curioso, foi se aproximando, caminhou...
Viu sua face pálida e seu corpo sereno colocado e ajeitado num leito, flores jogadas sobre ela, ela muito linda... machucados disfarçados e muito linda...

Ana se recordou...

......................................................................

 - Ah amor, acho melhor a gente comemorar lá em casa...
 - Mas porque Aninha, vamos sair... Faz tanto tempo que a gente não sai...
 - Fá, presta atenção na estrada, não olha pra mim agora não, presta atenção no que você tá fazendo.
 - Não me irrita Ana, to prestando atenção... E outra, você não me deixa prestar atenção, sua beleza é rara...
 - Ah, ha ha...
 - ...
 - Cuidado Fábio, olha....
 - ..........

 ....................................................................

 - Ana, por favor não me deixa...
 - Ana, acorda... Ana...

 - Sinto dizer, mas a sua namorada faleceu.
 - Não, isso não pode ter acontecido....

......................................................................

ANA SE LEMBROU DE TUDO!!!
Daiane Rodrigues
Enviado por Daiane Rodrigues em 31/10/2005
Código do texto: T65820

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Créditos (criação): Daiane Rodrigues. - Não é permitido usar esta obra para qualquer fim sem a permição da autora.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Daiane Rodrigues
Américo Brasiliense - São Paulo - Brasil, 27 anos
392 textos (25458 leituras)
1 áudios (108 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:21)
Daiane Rodrigues