Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Toda a verdade sobre o pai da criança!


           Quero de uma vez por todas, trazer a luz a verdade sobre o inusitado personagem aquático que habita, ou  melhor:habitava o Museu Oceanográfico da Cidade do Rio Grande de São Pedro. Refiro-me ao estranho peixe com cara de gente que lá estava exposto usando óculos e que foi  pescado em algum lugar da nossa costa ou mesmo na Lagoa dos Patos, pois a procedência do bicho é incerta e misteriosa.  Incerta também é a sua paternidade, que o renomado  cronista  pelotense Kledir Ramil (ex-almondegas), em livro de sua autoria (Tipo assim...)  atribui ao meu pai, o Prof. Rivera,  talvez pela semelhança dos óculos do animal com aqueles que o meu genitor usava. Em correspondência por mim enviada ao cronista, neguei o fato, o que desencadeou uma troca de mensagens, num mutirão em busca da verdade. Mas... Vamos ao que interessa: o pai não gostava de praia , nunca foi pescador e nem sabia nadar. Adiantei ao Kledir  que sempre tive outros suspeitos, sendo que  o mais provável candidato foi um ilustre morador de Pelotas , já falecido. Trata-se do Bispo Dom Antônio, personagem famoso na zona sul do estado gaúcho, e que dizem ter passado em revista várias senhoras da alta sociedade pelotense,  isto segundo os fofoqueiros de ambos os lados do Canal do São Gonçalo. Além disso, segundo informação do próprio Kledir,   antigo morador de Pelotas,  o carro do Bispo era um modelo  “rabo de peixe”!!! Acho  que esta é uma evidência e tanto e  me despertou suspeitas  fortíssimas sobre o verdadeiro autor do delito e  penso que inocenta o Prof. Rivera, que só entendia de geometria e matemática e nada de peixes e pescarias. Além disso, parece que o Bispo também usava óculos parecidos. Longe de mim querer incriminar o Santo Homem, mas que as evidências são fortes, são... Sabe-se lá o que ocorria por debaixo da batina, digo dos "panos"... Agora, mais do que nunca, a verdade tem que aparecer. Sei que a investigação de paternidade vai causar uma verdadeira  comoção social, mas é imprescindível que se saiba  como  e quando aconteceu o terrível  crime zoológico. Procurem-se as testemunhas e juntem-se as provas, doa a quem doer. O Kledir acha melhor que se aproveite os modernos e recentes  avanços da pesquisa genética e se faça logo o teste de DNA, com o que concordo, desde que a Diocese de Pelotas pague. Pelas últimas informações obtidas, parece que o estranho personagem desapareceu  ou foi sequestrado do Museu, o que me leva a acreditar na existência de uma grande conspiração em andamento para evitar que a verdade finalmente   apareça. Por isso, peço ás forças vivas da sociedade que se manifestem contra tal situação e que um rigoroso inquérito aconteça para que se saiba que fim levou o espécime e por que motivo desapareceu. Onde estão os óculos? Quem consumiu com o bicho? A quem interessa o desaparecimento? Não tenho dúvida de que poderosos interesses estão em jogo nesta intrincada trama. Este mistério, o da verdadeira identidade do pai da criança, precisa ser solucionado com rapidez, afim de que o verdadeiro autor seja responsabilizado e as coisas voltem ao normal. Existem também outros suspeitos menos votados, que no momento oportuno revelarei, até para que se manifestem á respeito e apresentem a defesa á que tem direito. Não pensem que descansaremos. Estamos alertas e prontos para o que der e vier. Afinal, o bicho não pode ficar por aí, sem pai nem mãe. Olha só: vamos ter que abrir outra investigação, pois também não se sabe quem foi a mãe da criança !!! Com a palavra o Kledir, que foi quem começou toda esta confusão  zoofílica  e zoológica que parece estar longe de terminar.
LCRivera
Enviado por LCRivera em 18/09/2007
Reeditado em 20/09/2007
Código do texto: T658385
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LCRivera
Santana do Livramento - Rio Grande do Sul - Brasil, 64 anos
96 textos (13792 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 00:28)