Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

4---Confissões de um homem sem Deus

4--- Confissões de um homem sem Deus

Fecho então os meus olhos lacrimosos
E, rompendo os grilhões da Indiferença,
Renuncio ao silêncio que me abrasa:
Respondam-me dos Céus!
Se os Homens foram feitos de um Nada,
Se a Terra emergiu do Firmamento;
Se a vida foi soprada pelos deuses,
Se a própria Humanidade foi  creada...
Por que há tanto Pranto e Desventura?
Por que tanta Desgraça neste Mundo?
Por que fizeram Grandes e Pequenos?
Por que... existem  Fortes e Covardes?..
Será que o Sofrimento nada vale?
Que as “Almas”, São farrapos de quimeras?
Que quando a Vida acaba nada resta
Além de um cadáver deformado?
Por que então os Templos e os Altares?
Por que adoram os Homens às Imagens?
Por que crearam mitos Perigosos?
Por que... existe Céu e Purgatório?...
Será que nossa “Alma”é peregrina?
Que muitas outras “Fases”nos  esperam?
Que a vida acende e apaga, muitas vezes,
Em corpos diferentes que...” habitamos”?
Será que até a Vida é reticente
Pingada em mil etapas caprichosas?
Será que existe Mesmo um Paraíso
Sem Eva , sem Adão e...sem serpente?
Respondam-me dos Céus!
Por que sinto no peito tanta mágoa?
Por que eu sofro assim, por toda a gente?
Por que ouço falarem no após-Vida
Se nunca alguém voltou ainda da Morte?...

Zil
Enviado por Zil em 21/09/2007
Código do texto: T662261
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 90 anos
13 textos (1008 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:44)
Zil