Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sexo virtual

Muita gente critica o advento da internet como se a evolução tecnológica fosse a culpada pelos males da solidão que cresce como praga nos centros urbanos. Não creio: e pelo contrário, penso que, aos solitários que têm acesso à rede mundial, existe a possibilidade de alguns encontros – virtuais, é fato, mas ainda assim encontros – que podem vir a minimizar esta solidão. A falta de espaços decentes de lazer gratuito e de qualidade  ao ar livre, onde circulam pessoas de carne, osso e alma, somada à violência das grandes cidades, é que são as verdadeiras responsáveis pela nossa atual solidão.

Mas ainda assim, foi através da internet que reencontrei amigos de infância, que não via desde tempos imemoriais. E o melhor, não ficamos apenas trocando e-mails e mensagens pelo MSN: fomos a um bar, nos revimos, nos abraçamos, bebemos, conversamos e rimos até altas horas. Porque, afinal, somos de uma geração para a  qual o encontro era sempre de verdade, já que não havia outra possibilidade – nem mesmo o telefone era acessível a todos.

Foi também a internet que me fez rever um amigo de há muito, também ele um escritor aqui do Recanto, e da mesma forma nos encontramos, conversamos pessoal e longamente, trocamos impressões sobre a vida e nos assustamos com a passagem do tempo, vista mais precisamente através de nossos filhos.

A internet, ainda, me possibilita saber diariamente das novidades dos meus amigos e familiares, já que de outra forma, tenho certeza, seria mais difícil. Sem os e-mails que troco diariamente,  por exemplo, com minha prima querida (e co-autora de nosso futuro livro de crônicas), ou as conversas pelo skype com uma amiga do peito que mora longe, as novidades de nossas vidas já estariam velhas quando uma de nós conseguisse um tempo para ligar, e ainda tivesse a sorte de encontrar a outra disponível do lado de lá.

Também é através da internet que minha família marca encontros periódicos, quando nos reunimos em algum lugar fora de São Paulo para um fim de semana de muita diversão e contato próximo. Nada virtual, tudo olho no olho, beijos, abraços, muita comida e muito barulho - típico das tantas famílias italianas radicadas aqui. A internet é apenas o meio que usamos para viabilizar o contato real.

Isso, claro, sem contar as pessoas que conheci através dela, e em especial aqui no Recanto... um que se tornou meu grande amigo e eventual parceiro, e que sei que existe de fato porque saiu de trás da tela direto para o cantinho do meu coração reservado aos amigos. E outros que ainda não tive a oportunidade de abraçar, tocar, beijar... mas que espero ainda ter. E é por isso que só tenho a agradecer o advento da internet, vendo-a aqui apenas como meio de contato social, já que profissionalmente sua colaboração é evidente e indiscutível.

Bem, quanto ao título... é um engodo, me perdoem. Dizem as más línguas que, quando um texto tem uma palavra “interessante” no título, costuma ser muito lido. Estou tentando testar de forma empírica a veracidade desta informação!
Vany Grizante
Enviado por Vany Grizante em 21/09/2007
Código do texto: T662917
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vany Grizante
São Paulo - São Paulo - Brasil, 57 anos
430 textos (71129 leituras)
4 áudios (428 audições)
3 e-livros (373 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 21:26)
Vany Grizante