Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A vida é um palco de ilusão( fragmentos de idéias)

            A vida é um palco de ilusão ( fragmentos de idéias)

Onde o pão envelhecido: É caviar! E o pobre mendigo come a seco sem reclamar.
A moça tem uma festa para ir, pega suas economias guardadas para comprar um sapato lustrado, de salto alto, mas fica mesmo é com o seu antigo que de tanto usar já esta furado.
Ah!E aquele bife suculento, que o andarilho observa da janela da lancheria? A fome é tanta que ele nem consegue prestar atenção nas belas pernas da garçonete.
E o Tião? Apaixonado por Gabriela: Moça linda que brilha nas passarelas, a última vez que lhe ofereceu flores, margaridas colhidas no campo, ela disse: Vá catar coco!E ate os dias de hoje ele vive lá embaixo do coqueiro, só porque ele não tinha centroavante, lateral nem zagueiro  ou seja, não tinha dinheiro.
Feio a Bárbara beber uma dose de wiski?Uma meba!Feio é você amar alguém verdadeiramente, respeitar, superar as dificuldades... E quando acordar anos depois envelhecida e com a tal flacidez, procurar seu homem e descobrir que casou com seu inconsciente.
Feio é amar o Brasil com os braços fortes, correr atrás de emprego, se equilibrar na corda bamba da vida, para fugir de balas perdidas, da violência e da morte.
Outro dia ofereci comida para um faminto: Ele me agradeceu com tanta educação que me surpreendi, pois tem gente que você ajuda o ano todo, e muitas vezes não se escuta nem um muito obrigado Deus te de em dobro, tocou meu coração.
Estou escutando musica de “ Roberto Carlos” , Samba de “Zeca Pagodinho” e bolero Brasileiro de “ vem cá que eu também quero” vencer na vida.
Escutei um som, um latido e ao verificar, descobri que se tratava de uma cadela vira-lata, que foi jogada fora junto com seus filhotes, e agora esta a espera de um lar e um nobre ossinho.
O meu espelho!Ele me mostra as gorduras, me chama de feia, mostra minhas rugas, cabelos brancos, lágrima, depois ri de mim!  Diz que tenho sangue nas veias, mostra a cor de meu batom e diz: Que ficou bem na minha boca, que a roupa combinou com minha pele, ilumina-me,  faz sentir-me um mulherão!.
 Meu pior inimigo?O vicio!Que nada: É a ingenuidade que tenho de achar que todas as pessoas estão falando a verdade, e quando procuro os tais amigos: Cadê!Era tudo falsidade.
 Se eu já andei de carro? É claro que sim! Sem freio, com tanque de combustível improvisado, de vários modelos: Brasília, Fusca, Ônibus, Caminhão, etc...Qual deles gostei mais?Hora! Das pernas é claro, graça oferecida por Deus, movida á força de vontade, freia da com sabedoria e acelerada com determinação e para funcionar, não é necessário acessórios (Pés descalços ) E no palco da vida, desiludido ou não é preciso chegar ate o final.


                                  Flavia Freitas
flavia freitas
Enviado por flavia freitas em 26/09/2007
Código do texto: T669150
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
flavia freitas
Rio Grande - Rio Grande do Sul - Brasil, 43 anos
203 textos (10317 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 14:16)
flavia freitas