Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Poder do Poeta

Escrever é uma arte.
Estar aberta à inspiração é estar sensível para captar as idéias, em um determinado momento, o qual não se espera.
Ele simplesmente surge, do nada.
Se nos esforçarmos para escrever, nada vem, porque não é assim. As palavras não podem ser espremidas, coladas à força, em uma tentativa vã de criar algo produtivo.
As palavras são tão sensíveis quanto o coração de um poeta.
Elas vão e vêm, em um bailar delicado e suave, como borboletas, esperando serem admiradas.
E quando a sensibilidade do autor se encontra com a delicadeza das letras, tudo se transforma.
O milagre acontece.
As palavras tomam vida.
O que era preto e branco, fica colorido.
O que era nublado, recebe raios de sol.
O que era inverno, se torna verão.
O poeta deu à luz.
E que poder é esse, o de criar?
Nós, poetas, geramos textos, contos, crônicas, histórias que só existiam antes, apenas e tão somente, na nossa imaginação, mas que tomaram forma e agora, existem na imaginação de multidões.
É o poder de multiplicar.
Multiplicar sonhos, visões, idéias.
É o poder de dividir.
Dividir os sentimentos e o calor das emoções, através de letrinhas que unidas formam sentenças, que penetram na mente e no coração do leitor.
É o poder de subtrair.
Tirar a tristeza, a falta de esperança, a agonia, a angústia.
É o poder de somar.
Adicionar um novo alento, uma nova canção, um novo objetivo.
O poeta tem poderes nas mãos.
Nossos dedos correm soltos, ávidos para chegar ao fim da criação.
E quando chegamos ao fim, mal vemos a hora de começar tudo outra vez.
Cláudia Banegas
Enviado por Cláudia Banegas em 30/09/2007
Código do texto: T674322

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cláudia Banegas). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Banegas
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil, 51 anos
248 textos (16217 leituras)
7 e-livros (635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 08:36)
Cláudia Banegas