Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As Pessoas Sempre Vão Embora

As pessoas vão embora, sempre vão embora...
Os amores vão embora;
Os amigos vão embora;
A vida vai passando e a parentela vai embora, o irmão inseparável se separa... a tia querida nos deixa. E nossos bons sentimentos escapam pelos dedos, escorrem pelas mãos.
No fim deparamo-nos sentados a beira do meio fio, revendo o por da lucidez... Destinados ao escuro e ao frio noturno... as pessoas vão embora, e não adianta corrermos atrás do trem, ele partiu...
E, pessoas como eu, ficam ao pé da estação;
Os amigos estão no trem você na estação que ficou para trás.
A vida gargalha ante sua face, você faz parte de sua piada macabra...
As lagrimas buscam uma alma amiga  que vele ao seu lado por pelo menos uma noite...
Uma noite só é necessária para destruir pessoas como eu...
Sozinhos (Pôs todos passam por sua vida, ninguém para e te olha nos olhos e se da por você) você descobre que a solidão é um anjo negro...
E a felicidade, aqueles olhos castanhos que trazem tempestades em si...
Mas tudo esta no passado;
E não há nada em seu futuro.
Grilhões, os belos elos transparentes da vida te aprisionam em seus equívocos...
Mas desta vez (esfrego o braço direito sobre olhos)
Sou eu que vou embora....
Edson Duarte
Enviado por Edson Duarte em 05/10/2007
Reeditado em 24/08/2008
Código do texto: T682012
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Edson Duarte
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 33 anos
138 textos (5524 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 08:01)
Edson Duarte