Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

APRENDENDO A AMAR

APRENDENDO A AMAR
J.B.Xavier

Segui pela vida tentando ganhar tempo ao tempo, numa corrida alucinada em direção ao nada. E por seguir nesse rally, tentando encontrar atalhos, tentando saltar etapas, esqueci que são os momentos que contam. O Agora é o tijolo com o qual construímos o depois, e os dois serão para sempre lembrados, porque um dia farão parte do passado. Ao tentar ser em tudo o primeiro, passei sem ver, em alta velocidade, pelos pequenos detalhes que enfeitavam minha vida, sem que eu sequer os percebesse. Assim, não vi as pequeninas flores que adornavam meus caminhos, nem os sorrisos que me convidavam ao amor... Nessa jornada, por mim tornada árdua, brinquei com sentimentos, e dei demasiada atenção aos aplausos,ás metas e aos sonhos que, pensava eu, só a mim pertenciam. Não dividi, não concedi. Me escondi dentro de mim mesmo. Troquei poucas idéias, pedi poucas opiniões, certo de que eram as minhas que contavam...E fui sonhando com a objetividade de um D. Quixote, cantando ao vento minhas canções, até não mais ter certeza do que queria ou sentia. Assim, me esqueci de viver. Versos cantei a amores que não amei. Não aprendi a dizer 'não sei', e me encontrei um dia, sem o amor tanto buscado. Aos que me queriam dediquei pouco tempo, por não o ter de sobra nem para mim, e assim, lentamente, fui perdendo o melhor que eu tinha, como perdi, nesse rally,as belas paisagens que passaram pela janela do meu bólido. Com mentiras alvissareiras ocultei minhas verdades desinteressantes, e, a cada instante, mais eu me perdia nas trilhas dessa corrida sem sentido, cujo ponto de chegada nunca me foi dado ver. Desejei muito sem nada oferecer, porque nunca pensei em trocar, apenas em obter...E quanto mais o tempo passava, mais eu me apegava a coisas sem importância, aos risos soltos. Em noites mal dormidas tentei roubar tempo ao próprio Tempo, sem saber, que ao final, era eu quem perdia...Muito tentei sem persistir, muitas boas intenções tive, e muito fracassei nessas vontades sem vigor. O amor, pensava eu, estava no fim da corrida, onde deveria haver uma vida para seguir paralela à minha...Mas, para descobrir cada dia algo novo, eu já não via os estragos da viagem. E foi somente quando, um dia, num lugar qualquer, a realidade veio me visitar, é que resolvi abandonar o meu rally. Então vi que ainda há quem procure por mim na imensidão do deserto escaldante onde desembarquei de minhas aventuras. Ainda há quem me espere. É ao encontro deles que eu vou, lá, onde existe outro tipo de calor. É hora de aprender a dar amor...

* * *
JB Xavier
Enviado por JB Xavier em 07/11/2005
Código do texto: T68258
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
JB Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil
1049 textos (179072 leituras)
50 áudios (18291 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:29)
JB Xavier

Site do Escritor