Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eu confesso

  É difícil confessar. Contar coisas que sabemos lá no íntimo que estão fora dos padrões da moral e dos bons costumes. Assumir que erramos. Que não somos nada perfeitos e estamos muito longe da perfeição.

  Fui batizada, casei e batizei meu filho na igreja católica, mas confesso que nunca me confessei para o padre e acho totalmente desnecessário rezar 18 “Ave-Maria” e 89 “Pai- Nosso” para corrigir meus erros.

 Arrisco-me a confessar algumas coisas para vocês. Confesso que quando fico ansiosa desconto na comida. Que detesto fazer exercícios estilo “puxar ferro” em academia embora eu saiba que é extremamente necessário. Confesso que adoro assistir Big Brother. Que adoraria me aposentar com 30 anos e ficar só escrevendo na varanda de uma casa à beira mar.

  Confesso também que quando bebo uísque saio da casinha completamente e dou lugar para outra Renata com uma personalidade totalmente desavergonhada. Confesso que adoro substituir o “ou” por “e” em praticamente tudo na minha vida. Confesso que quase desmaiei com uma cinta apertada em uma festa que fui, onde queria disfarçar a barriga poucos meses depois de ganhar nenê.

   Confesso que comecei várias dietas e nunca consegui cumpri-las. Mas agora que o verão está chegando eu continuo fazendo a mesma coisa e não deveria ter usado o “mas” na frase.

 Confesso que estou muito feliz só porque a minha cortina nova foi instalada ontem. Confesso que detonei uma barra de chocolate de 200 gramas em minutos pela manhã. Confesso que vou colocar um pouquinho de silicone nos seios e vou fazer uma lipoaspiração assim que tiver meu segundo filho. Ah, vou!

Confesso que acho filme pornô uma comédia. Confesso que não sei mais em quem votar e que já tive vontade de dar uns tapas na cara de algumas pessoas. Confesso que tem dias que me sinto indecisa ou totalmente confusa. Tem dias também que me sinto uma baleia. Confesso que quando gosto muito de um presente eu acabo pegando ele pra mim e comprando outra coisa para o vivente que seria presenteado.

Finalizando eu confesso que às vezes gostaria de usar o anonimato para confessar o resto. Era isso. Ufa! Sinto-me bem melhor agora.
Renata Miranda
Enviado por Renata Miranda em 11/10/2007
Reeditado em 05/01/2011
Código do texto: T689838

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Renata Miranda
Caçapava do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 37 anos
44 textos (10921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 10:39)
Renata Miranda